terça-feira, 21 de abril de 2015

Grupo dos 3 (45ª sessão) : tintos do Douro "travestidos" de alentejanos...

Mais uma sessão deste trio de enófilos militantes. Os vinhos (2 tintos e 1 fortificado) vieram da garrafeira do Juca que escolheu o Salsa e Coentros, um clássico da cozinha alentejana. O José Duarte é a alma do negócio e o Belmiro Jesus o homem dos tachos. Curiosamente este chefe participou num dos módulos "cozinha ao vivo" que decorreu na última edição do Peixe em Lisboa. Tudo o que comemos estava num patamar alto de qualidade e o serviço de vinhos esteve à altura.
Então, o que bebemos e comemos?
.Reserva Especial 1997 - ainda com muita saúde, aroma fino, notas florais, acidez no ponto, equilibrio e harmonia, algum volume, taninos dóceis e apreciável final de boca. A beber nos próximos 2/3 anos. Nota 18.
.Reserva Especial 2001 - nariz neutro, alguma fruta, notas de lagar, plano na boca, taninos muito redondos, volume e final de boca médios. Já deu o que tinha a dar, o melhor é despachá-lo rapidamente. Nota 16,5+.
Como a prova foi às cegas, estes 2 tintos enganaram-me completamente. Os perfis afastaram-se do Douro e identifiquei-os como alentejanos, parecendo ser o 97 de altitude e o 01 da planície! O que parecia, afinal não era. É a vida!
Acompanharam 3 pratos, em meias doses: alheira transmontana com grelos, bochechas estufadas em vinho tinto e feijoada de lebre. Curiosamente foi a feijoada que menos me impressionou, pois o feijão abafou a lebre. Prefiro-a numa arrozada.
.Artur Barros e Sousa Verdelho 1984 (sem data de engarrafamento visível) -  aroma austero, frutos secos, notas de iodo, brandy e caril, vinagrinho, taninos firmes, volume apreciável e final longo. Um grande Madeira! Nota 18,5.
Este fortificado fez companhia, inicialmente, às excelentes empadas, a um delicioso paté e a ovos com silarcas, embora as maridagens não tivessem sido todas felizes.
Voltámos a bebe-lo no final do repasto, a acompanhar uma sobremesa (torta de laranja?), com a qual fez um belíssimo casamento.
Mais uma boa jornada. Obrigado, Juca!  

1 comentário:

  1. Sempre super simpático.Obrigado eu pela tua bela dissertação sobre o n/Almoço.O meu desacordo é apenas em relação ao teu parecer sobre a feijoada de lebre que estava fabulosa.Um abração Juca

    ResponderEliminar