quinta-feira, 30 de abril de 2015

Novo Formato+ (21ª sessão) : um grande Colheita 1974 para comemorar Abril

Mais uma grande jornada deste grupo de enófilos, tendo eu levado 7 vinhos da minha garrafeira (2 brancos de 2013, 4 tintos de 2008 e 1 Colheita 1974) e escolhido, mais uma vez, a Enoteca de Belém, como se fosse a minha casa. Copos Riedel e serviço de vinhos 5 estrelas, a cargo do Nelson.
Os vinhos portaram-se todos bem, sem nenhuma desilusão, embora para mim com algumas surpresas. Por exemplo, nos brancos, esperava que o resultado da prova cega fosse ao contrário e, nos tintos, contava que o Aalto tivesse tido uma prestação mais convincente.
Desfilaram:
.Espumante Qtª das Bageiras 2012, uma simpática oferta da Enoteca, a cumprir a sua função de bebida de boas vindas.
.Hexagon - nariz discreto, fruta madura, fresco, acidez equilibrada, alguma gordura, volume médio e fnal seco. Esperava mais. Nota 17.
.Horácio Simões Grande Reserva Vinhas Velhas Boal - fruta madura, boa acidez, madeira presente sem se impor, notas de tosta, alguma gordura, volume e final de boca apreciáveis. Uma boa surpresa vinda de um produtor essencialmente virado para os moscatéis. Nota 17,5+.
Estes 2 brancos acompanharam um shot de sopa fria de pera (decepcionante casamento) e peixe galo com puré de grão e molho de açafrão (casamento feliz).
.Hexagon - fresco, notas florais, acidez evidente, taninos presentes mas civilizados, volume assinalável e final longo; elegante, equilibrado e harmonioso. Um dos melhores tintos de Setúbal provados por mim. A consumir nos próximos 2/3 anos. Nota 18,5 (noutras situações 18/18).
.Aalto - ainda com fruta, notas de lagar e couro, acidez equilibrada, taninos presentes, algum volume e final muito longo. Em forma mais 4/5 anos, mas esperava mais. Nota 17,5+ (noutras 18/17,5/18,5).
Estes 2 tintos fizeram companhia a um prato de atum braseado com milho frito e molho de poncha.
.Tributo (um tinto do Rui Reguinga, medalha de ouro e troféu no Wine Challenge 2010) - notas florais, boa acidez, taninos civilizados, algum volume e final longo. Esperava um pouco mais de um vinho tão medalhado. Nota 17,5.
.Qtª da Pellada - ainda com muita fruta, belíssima acidez e elegância, notas especiadas, taninos imponentes mas de veludo, volume apreciável e final muito longo. Nota 18 (noutra, também 18).
Estes últimos tintos maridaram com carpaccio de novilho ao bitoque, a que faltou mais alma.
.Barros Colheita 1974 (engarrafado em 2014) - frutos secos, notas de caril, acidez no ponto, volume assinalável e final muito longo; equilibrio e harmonia. Sugestivo rótulo que inclui um cravo colorido. Óptimo para comemorar o 25 de Abril. Nota 18,5.
Fez-se acompanhar de queijos, torta de laranja e fruta laminada.

Sem comentários:

Enviar um comentário