terça-feira, 26 de maio de 2015

Viva Lisboa : Miguel Laffan, novamente

O chefe estrelado Miguel Laffan (ML) tem uma dupla presença em Lisboa: no Mercado da Ribeira (objecto de crónica recente, em 21/5) e no restaurante Viva Lisboa (Hotel Neya na Rua D. Estefânia, 71 a 77), onde é o chefe consultor. O executivo, que pertenceu à sua equipa no L'AND, é o chefe Pedro Almeida. No Viva Lisboa, pratica-se uma "cozinha portuguesa de autor", segundo a página do restaurante,
Tem um menú de almoço (de 2ª a 6ª feira, creio) que custa 11,90 € e é constituido por sopa ou entrada, prato principal e sobremesa, o que para restaurante de hotel é barato.
Quem queira ou possa gastar um pouco mais, tem o menú de degustação (sopa, entrada, peixe, carne e sobremesa) a 45 € ou uma série de pratos à lista. Experimentei, no passado, o menú de almoço, mas desta vez fui para alguns pratos emblemáticos, concebidos pelo chefe ML  ("Vieira à Brás" e "Polvo em duas texturas, no malandrinho e assado"). Bem conseguida a entrada, mas no polvo o malandrinho apaga o assado.
Quanto a vinhos, a carta está bem estruturada, com algumas escolhas originais e uma oferta alargada de vinho a copo, tudo datado, mas com alguns preços inflacionados.
Inventariei 6 espumantes (4 a copo), 3 champanhes, 29 brancos (5), 2 rosés (1), 33 tintos (4), 1 colheita tardia (1), 16 Portos, 4 Madeiras, 4 Moscatéis e 1 Carcavelos (todos os fortificados a copo).
Optei pelo branco Esporão Reserva 2014 - presença de citrinos e fruta madura, acidez equilibrada, alguma gordura, volume assinalável e final médio. Precisa de mais algum tempo de garrafa. Nota 16,5+.
Serviço de vinhos impecável, eficiente e profissional, a cargo do chefe de mesa (Carlos Lopes, de seu nome), que já me tinha servido noutra ocasião, desconhecendo eu, na altura, o seu nome (ver "Dão à Prova, mais uma vez"), crónica publicada em 14/9/2013).
Recomendo este espaço e tenciono voltar.

Sem comentários:

Enviar um comentário