quinta-feira, 30 de julho de 2015

Uma fartura de provas : Dão Capital, Wine Fest Alvarinho e Baga Bairrada

Não há fome que não dê em fartura. No espaço de uma semana e meia, estiveram à prova em Lisboa, algumas centenas de vinhos, a saber:
1.Dão Capital - Mostra de Vinhos e Iguarias
Decorreu no Palácio Foz, em 17 e 18 de Julho e contou com o apoio da Revista de Vinhos. Estiveram presentes 43 produtores de vinhos e 6 de sabores, ocupando 31 e 8 bancas, respectivamente, as quais se estendiam por 4 salas (Espelhos, Luis XVI, Painéis e Jantar). Só para conhecer estas salas, valia a pena ter programado uma ida ao Palácio Foz. Além da dignidade do espaço, podia-se circular à vontade, coisa que raramente acontece neste tipo de provas.
Com o tempo que dispunha, limitei-me a provar 14 brancos passando ao largo dos tintos. Retive, em 1º lugar, o Ribeiro Santo Vinha da Nave 2012 (nota 17,5) e logo a seguir a grande surpresa que foi o Allgo Encruzado 2014 (17+) e, ainda Qtª Falorca Reserva 2014, Qtª Roques Encruzado 2014 e Qtª Lemos Encruzado 2013 (todos com 17). Logo a seguir Qtª das Marias Encruzado 2014, MOB 2013 e Titular Encruzado/Malvasia 2014 (16,5), Julia Kemper 2013 e Casa da Insua (16+) e, ainda, mais alguns que não me ficaram na memória.
2.Wine Fest Alvarinho - Monção e Melgaço
Ao contrário da prova anterior, esta foi praticamente ao ar livre debaixo da pala protectora do Pavilhão de Portugal, também conhecida pela pala Siza Vieira. Participaram 30 produtores dos concelhos de Monção e Melgaço, tendo eu provado 31 vinhos de 25 produtores.
Para além dos consagrados Soalheiro 1ª Vinhas 2014 (nota 17,5) e Expressões 2013 (17,5), um dos vinhos do Anselmo Mendes em prova e o único que provei, tive a oportunidade de degustar mais alguns Alvarinhos, para mim totalmente desconhecidos, ou porque estão no mercado há pouco tempo ou porque nunca arriscaram sair da sua zona de conforto.
Talvez a maior surpresa tivesse sido a Qtª da Teimosa com o seu brilhante Milacrus 2014 (17,5), logo seguido do Valados de Melgaço 2013 (17+) ,Castros de Paderne 2012 (17) e Qtª Alvaianas Biológico 2014 (17). O melhor elogio que lhes fiz foi que os compraria, caso ainda estivesse ligado às CAV.
Já meus conhecidos, confirmaram a sua qualidade: Poema Reserva 2012 (17+), Dona Paterna Reserva 2011 (17), Vinha Antiga Escolha 2012 (17) e Solar de Serrade Colheita Seleccionada 2013 (17).
Também se portaram bem, por ordem cronológica e com pontuações entre 16+ e 16,5: Castros de Paderne 2013, Casa de Canhotos 2014, Qtª Alderiz 2012, Dom Ponciano 2014, Qtª Pereirinha Superior 2014, Foral de Melgaço 2014, Casa de Midão 2014, Terras de Monção 2014, Vale dos Ares 2014, QM Vinhas Velhas 2014, Terras de Real 2014 e Regueiro Primitivo 2013,
Finalmente, não gostei:
.de não haver nenhum folheto alusivo ao evento, nomeadamente com as coordenadas dos produtores envolvidos
.da música ao vivo, demasiado alta, dificultando o diálogo com os produtores (também foi despropositado a inclusão de duas meninas abrasileiradas, a sambar(?) para o povo...)
À atenção da organização...
3.Baga Bairrada
Apresentado no espaço completamente remodelado da ViniPortugal, em Lisboa (T. Paço), o projecto Baga Bairrada, tendo usado da palavra os presidentes da CVBairrada e da ViniPortugal e, ainda, do enólogo das Caves Aliança, ligado ao projecto. Vá lá, desta vez safámo-nos ao discurso do governante de serviço...
Segundo a brochura distribuída na altura, "O projecto Baga Bairrada é uma iniciativa da CVBairrada, aberta a todos os produtores da região.(...)", com a finalidade expressa de "(...)assegurar um estilo que possa fazer crescer os espumantes Blancs de Noirs Baga Bairrada, em particular nos mercados de exportação (...)".
Foram postos à prova os primeiros Baga Bairrada, Aliança Reserva, Qtª Poço do Lobo, Marquês de Marialva, Rama & Selas (todos de 2013) e São Domingos 2008. De facto foi uma luta desigual, com o 2008 a sobrepor-se aos neófitos de 2013.
No final da prova, os participantes levaram para casa 1 garrafa do espumante Aliança já com a nova imagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário