quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Vinhos em família (LXVI) : repetições e (des)confirmações

Mais 6 vinhos (2 brancos, 3 tintos e 1 fortificado) provados no sossego do lar, com os rótulos à vista. Três deles são repetentes, isto é, tive curiosidade de provar mais outra garrafa e os resultados não são rigorosamente iguais.
Séries RCV Arinto 2012 (mais 1 das 1150 garrafas produzidas) - nariz discreto, presença de citrinos e fruta cozida, boa acidez, ligeira oxidação, alguma gordura, volume assinalável. Nota 17,5 (noutras situações 16,5/17).
.Séries RCV Samarrinho 2013 (1 das 858 engarrafadas, uma autêntica raridade) - provado em paralelo com o Arinto; aroma mais exuberante e original, citrinos e notas florais, fresco e mineral, alguma gordura, volume médio e apreciável final de boca. Nota 17,5+ (noutra a mesma nota).
.Qtª do Cidrô Cabernet/T.Nacional 2007 - ainda com muita fruta, especiado, notas de couro, acidez equilibrada, taninos civilizados, algum volume e final persistente. Em forma mais 2/3 anos. Nota 17,5+ (noutra 18).
.Callabriga 2009 - fruta preta, algo especiado, acidez no ponto, taninos redondos, algum volume e final médio. Provado alguns dias depois, manteve o mesmo nível de qualidade. A beber nos próximos 3/4 anos. Nota 17+.
.Periquita Superyor 2009 - com base na casta Castelão Francês, estagiou 22 meses em barricas de carvalho francês; fruta vermelha, acidez q.b., concentrado, alguma estrutura e final de boca. Provado, igualmente, uns dias depois, mostrou-se menos interessante. Está no ponto óptimo de consumo. Nota 17 (noutras 18/17,5+).
.Graham's 20 Anos (engarrafado em 2014) - nariz neutro, presença de citrinos e frutos secos, alguma acidez e volume, final persistente, mas a faltar-lhe complexidade. Uma (relativa) desilusão. Nota 17.

2 comentários:

  1. Meu caro, não quero ser chato, mas diria que então foram 2 brancos, 3 tintos e 1 fortificado! Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Luis,
      Agradeço o reparo. Já corrigi o lapso.
      Um abraço.

      Eliminar