quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Sommelier : uma mão cheia de contradições

O Sommelier (Rua do Telhal,59) é um espaço de restauração com uma componente de wine bar, apostando fortemente na área dos vinhos, tendo para isso investido numa série de armários térmicos Enomatic.
Cada um dos vinhos expostos tem 3 preços, garrafa, prova (25 ml) e copo (125 ml). Embora estejam 80 à vista, na carta constam 77 vinhos, ou seja, 24 brancos (de 3,20 a 19,40 € cada copo), 28 tintos (de 3,80 a 104 €), 2 rosés, 4 espumantes, 6 champanhes, 5 Portos, 3 Moscatéis, 2 Madeiras, 2 Carcavelos e 1 Tokay. É uma oferta monumental, difícil de encontrar noutros espaços similares, seja em Lisboa, seja no resto do país.
Mas aqui começam as contradições, pois a capacidade normal do vinho a copo na maior parte da restauração é de 15 cl ou, por vezes, de 14 cl ou, ainda, em casos extremos de 20 cl, como constatei em Berlim. Além de não serem baratos, os vinhos aqui encarecem se considerarmos o preço do litro. Outra contradição: segundo informação do empregado, o copo que escolhi vinha a 18º, o que é demasiado, pois logo que passe para o copo aumenta logo 1 ou 2º, atingindo rapidamente os 20º, o que é uma temperatura excessiva para tintos.
O  Sommelier é um espaço requintado e mesmo algo luxuoso, os guardanapos são de pano, mas as mesas despojadas, as cadeiras ou, melhor, os cadeirões, são enormes e pouco cómodos. Mas os clientes motorizados não foram esquecidos, pois têm à sua disposição uma garagem (no outro lado da rua, no nº 70A). Mais: a música estava demasiado alta, o que dificulta qualquer conversa à mesa.
Quanto ao serviço do vinho, o empregado pode trazê-lo à mesa ou o próprio cliente pode servir-se directamente do armário térmico. Os copos são excelentes, exibindo o logo da Zwiesel, que eu não conhecia (topo de gama da Schott?).
Optei por um copo do tinto Meandro 2013 (5,40 €, uma exorbitância) - aroma intenso, muita fruta preta, acidez no ponto, ligeiramente especiado, volume médio e bom final de boca. Nota 17.
Acompanhou bem uma saborosa feijoada de chocos que era o prato do dia (12 €). Antes tinha vindo para a mesa o couvert (3 variedades de pão, 3 patés e azeite).
Serviço eficiente e simpático.
Apesar das contradições, tenciono voltar e aconselho este espaço aos enófilos que estejam disponíveis para gastar algum dinheiro.  

2 comentários:

  1. sem dúvida que vou experimentar. quanto ao meandro - pensando no preço da garrafa para o restaurante, diria que o máximo deveria ser 4,50 €.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Luis Pedroso,
      Vale mesmo a pena visitar o Sommelier, política de preços à parte.

      Eliminar