quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

2015 : na hora do balanço (III) - TOP 10 de fortificados

Depois dos brancos e dos tintos, hoje é a vez dos fortificados, a maior parte dos quais foi provada no âmbito dos encontros do nosso grupo de Vinhos da Madeira, que também abrange a degustação de Vinhos do Porto e de Moscatéis (onde incluo os Bastardinhos). E eles são:
1.Artur Barros e Sousa Moscatel 1963 (embora um Madeira, considerei-o um Moscatel para este efeito)
2.Burmester Colheita 1955
3.Blandy Terrantez 1977
4.Krohn Colheita 1978
5.Blandy Terrantez 1975
6.Blandy Verdelho 1979
7.FEM Verdelho Muito Velho
8.Barros Colheita 1974
9.Bastardinho 20 Anos e 30 Anos
10.Blandy Bual 1966
Não incluí alguns Madeiras do século XIX, raridades que não se encontram nos circuitos comerciais, como é o caso do Henriques & Henriques Terrantez 1825 (ou 1827?), engarrafado em 1937, Adega do Torreão Bastardo 1880 e JBR Bual 1900. Também ficaram de fora, por terem sido eleitos em 2014: Borges Sercial 1979 e Borges Malvasia + de 40 Anos. Não constam no TOP, mas poderiam estar, pois tiveram a mesma nota (18,5) dos 3 últimos: Artur Barros e Sousa Verdelho 1984, Blandy Verdelho 1973, FMA Bual 1964, Ramos-Pinto 30 Anos e Moscatel Alambre 20 Anos.
Quanto a fortificados para o dia a dia, é de apostar no Moscatel Roxo 2002 da Bacalhôa, em garrafa de 0,75 l, pois tem uma excelente relação preço/qualidade.
De referir:
.o balanço deste ano é muito mais equilibrado que o anterior, uma vez que além dos Madeiras (5 presenças), também contempla o Porto Colheita (3 presenças) e os Moscatéis (1 Madeira e 2 Bastardinhos)
.a hegemonia da marca Blandy, com 4 presenças
A próxima crónica deste balanço, será dedicada aos espaços de restauração que visitei no decorrer do ano 2015, centrando a minha atenção na componente vínica.

Sem comentários:

Enviar um comentário