quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Curtas (LXXII) : o próximo LRW, a Mexicana e outras visitas

1.Lisboa Restaurant Week (LRW)
Começa hoje, exclusivamente para clientes do Millennium, mais uma edição do LRW. O restante "povão" só pode participar de 25 de Fevereiro a 6 de Março.
Mais informações em www.thefork.pt ou em //restaurantweek.pt.
É de aproveitar. Boas refeições!
2.Mexicana
Já reabriu de cara lavada este ícone da cidade de Lisboa e, brevemente, abrirá a Taberna da Mexicana, no piso inferior. Estou com alguma curiosidade para a visitar, logo que esteja a laborar.
A lista de vinhos do restaurante é deveras original, pois está organizada por produtores/enólogos (por exemplo, os vinhos do Dirk, do Anselmo Mendes, do Cancela de Abreu, etc). Pena é que não se tenham dado ao trabalho de incluir os anos de colheita. Quanto a vinhos a copo, só o da casa.
Comida agradável, mas serviço leeeeeento e atrapalhado, de um modo geral.
3.Honorato Chiado
Estive neste Honorato, quando da distribuição de prémios do blogue "Mesa Marcada", tendo ficado com alguma curiosidade de saber como funcionava em situação normal.Visitei-o há cerca de 1 mês.
Confirmei que é um espaço muito informal, com mesas despojadas e guardanapos de papel, frequentado maioritariamente por adultos jóvens. Mas tem uma relações públicas que encaminha os clientes para a respectiva mesa. Uhau!
Comi um croquete de alheira e uma mini picanha, ambos saborosos.
Quanto a vinhos, a copo só o da casa que já vem servido e nem sequer mostram a garrafa. Os copos são demasiado foleiros e os tintos estão à temperatura ambiente. Só desgraças!
Bebi o branco Versátil 2015 (2,90 €) - nariz neutro, acidez nos mínimos, algo pesado, volume médio e persistência nula. Nota 12,5.
Segundo me apercebi, a aposta forte da casa é no Gin, a bebida da moda.
4.deCastro Flores
Para apagar a má impressão que o Less me deixou, voltei também há cerca de 1 mês a este espaço do Miguel Castro e Silva. Partilhei com a minha cara metade uma série de petiscos (pastéis de massa tenra, xerém de ameijoas, ovos rotos com trombetas e fígados de pato com cebola confitada). A cozinha tradicional no seu melhor!
Provei 2 lotes tintos MCS 2012 (Wine & Soul e Ribeiro Santo), a custarem 3,80 e 3,50 € respectivamente. Não tomei qualquer nota, mas lembro-me que eram vinhos correctos que acompanharam muito bem a petiscaria.
5.Descobre
Voltei, uma vez mais, a este restaurante mercearia de que gosto particularmente, o qual duplicou o espaço com mais uma bela sala. A esplanada aparecerá lá mais para o verão.
Partilhámos cogumelos shiitake gratinados, pica de lulinhas e pica de moelas, acompanhadas de puré de batata doce e feijão estufado. Uma delícia.
Bebemos, a copo, o Tapada de Coelheiros Chardonnay 2011 - ligeiramente oxidado, acidez fabulosa, notas fumadas, amanteigado, volume apreciável e persistência média. Harmonizou muito bem com a comida. Nota 17,5.

Sem comentários:

Enviar um comentário