quinta-feira, 10 de março de 2016

Jantar Qtª da Casa Amarela (edição 2016) : Laura Regueiro, a alma do negócio...

1.A propósito da presença da Laura Regueiro
Participei em mais um jantar com a Qtª da Casa Amarela *, organizado pela Garrafeira Néctar das Avenidas, com a presença da produtora Laura Regueiro, que tem sido, ao longo dos anos, a alma do negócio. Muito simpaticamente referiu-se à estreita ligação que teve com as CAV e seus donos (o Juca e eu, que ficámos sentados ao seu lado, por deferência dos organizadores).
Este evento decorreu, da melhor maneira, no restaurante Sem Dúvida, no qual votei para o TOP 10 restaurantes, no âmbito da iniciativa do blogue Mesa Marcada. Gastronomia correcta e serviço de vinhos exemplar, sob orientação do Sérgio (o dono do espaço?).
Ao longo dos 6 anos de existência do blogue enófilo militante, referi a nossa (do Juca e minha) ligação institucional e de amizade pessoal com a Laura Regueiro, uma mulher dinâmica e hiper activa, tendo-a citado em diversas crónicas publicadas aqui:
.as nossas visitas à Qtª da Casa Amarela, já depois de nos termos reformado das CAV, concretamente em "Rescaldo da ida ao Douro (V)" (22/7/2011) e "Matar saudades..." (16/5/2012)
.a participação da Laura Regueiro numa das nossas sessões de provas de vinhos, que ocorreu chez Juca/Lena, em "Novo Formato+ (6ª sessão)" (26/6/2012)
.a propósito de uma das edições do "Vinho no Feminino", das quais a Laura Regueiro foi a grande impulsionadora, em "Um dia com a Margarida Cabaço" (3/7/2012)
.por ter feito um depoimento na brochura comemorativa do nosso 10º aniversário **, em "Lembrando o 10º aniversário das CAV" (15/10/2012).
2.O jantar, propriamente dito
Depois desta longa, mas oportuna introdução, vamos aos comes e bebes. Desfilaram:
.Qtª da Casa Amarela 2015 rosé - austero e gastronómico, foi a bebida de boas vindas e acompanhou, na perfeição, uns bolinhos de carne e peixinhos da horta.
.II Terroir 2014 - com base num lote de castas tradicionais do Douro e noutro com Alvarinho da Qtª do Regueiro; fresco e mineral, frutado, notas fumadas, algum volume e final de boca; é um branco original cheio de personalidade, mas que só se mostra plenamente ao fim de 3/4 anos. Curiosamente, foi o vinho mais votado pelos participantes. Nota 17,5.
Harmonizou bem com um robalo estaladiço com molho de lima e puré de ervilhas.
.Qtª da Casa Amarela Km 12 Selection 2012 - com base maioritariamente na casta Touriga Nacional, estagiou 6/7 meses em barricas novas (50 %) e usadas (50 %); notas vegetais, acidez no ponto, alguma elegância, taninos civilizados, volume médio e final curto. Nota 16.
.Qtª da Casa Amarela Reserva 2013 - com base nas castas Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinto Cão, estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês; fruta presente, acidez equilibrada, notas especiadas, taninos espigados, volume e final médios; gastronómico, precisa de comida por perto; ainda na força da juventude, há que esperar por ele. Nota 17.
Estes 2 tintos acompanharam uma vazia de novilho estufada com redução de vinho tinto, mas só o Reserva se aguentou com o prato. O Km 12 passou por baixo...
.PL/LR Velho Mundo 2009 - com base num lote alentejano de Alicante Bouschet e dum lote duriense com as castas do Reserva, num conjunto dominado pelo primeiro lote; aroma intenso, notas florais e alguma fruta, um toque a garrafa, acidez equilibrada, algo especiado e adstringente, volume e final de boca apreciáveis. No ponto para ser bebido. Nota 17,5.
Conflituou com a tábua de queijos.
.Qtª da Casa Amarela 10 Anos - frutos secos, notas de iodo, acidez correcta, taninos presentes, algum volume e final de boca; com um estilo mais próximo de um 20 Anos, foi prejudicado por ter sido servido com uma temperatura acima do recomendável. Nota 17,5+.
Ligou muito bem com tarte de amêndoa crocante.
Foi com este vinho que as CAV iniciaram uma longa e profícua parceria com a Qtª da Casa Amarela.
Notas:
* - o primeiro foi objecto da crónica "Jantar Qtª Casa Amarela" (edição 2014), publicada em 8/3/2014
** - foi com esta versalhada, o depoimento  da Laura Regueiro:

Quem pode sentir descanso
Sem gozar desta ventura
De lembrar ao pensamento
Aniversários com ternura.

Na CAV há uns "senhores"
Que queremos felicitar
Pelas coisas que no Arco
Do Vinho souberam criar.

Profissionais de gabarito
Num espaço d' encantar
Um é grande, outro é pequeno
Mas sempre os dois a girar.

Conhecê-los foi um prazer
Dos prazeres que a vida tem
Mas tenham cuidado com eles
Que discutem ao vintém...

Jorra vinho com amor
Em discurso de paixão
Num copo de mil sabores
Onde reina a gratidão.

2 comentários:

  1. Não quero deixar de dar o meu total acordo á "homenagem" sincera e merecida que acabas de fazer da Grande Senhora do Vinho - Laura Regueiro.Merecido reconhecimento ao João/Sara pela deferência na distribuição dos lugares proporcionando-nos um convívio fabuloso.Bem hajam todos.Juca

    ResponderEliminar
  2. Olá Juca,
    Obrigado pelas tuas palavras.
    Um abração.

    ResponderEliminar