quinta-feira, 19 de maio de 2016

Almoço com Quintas de Melgaço

1.Introdução
A convite do produtor Quintas de Melgaço (uma espécie de cooperativa, onde a Câmara Municipal de Melgaço tem 60 % do capital), participei num almoço que decorreu no afamado Solar dos Presuntos, tendo o Director Geral (Pedro Soares) e a enóloga residente (Virgínia Rainho) feito a apresentação de alguns vinhos do respectivo portefólio (2 espumantes e 2 vinhos tranquilos).
O universo de participantes contemplava diversos órgãos de comunicação social, nomeadamente a Revista de Vinhos (representada pelo João Paulo Martins), Enovitis Oleavitis, Escanção (Maria João Almeida), Paixão pelo Vinho, Epicur, TVI, Diário Económico, GQ Magazine, Boa Cama Boa Mesa, Hiper Super, Distribuição Hoje, Grande Consumo e o free lancer Miguel Dentinho. Quanto à blogosfera, apenas os responsáveis por 4 blogues (Avinhar, Comer Beber Lazer, Enófilo Militante e João à Mesa), uma ínfima parte deste universo, tendo ficado de fora alguns cuja leitura é obrigatória.
2.Os vinhos e os comeres
Foram apresentados os seguintes vinhos QM, todos com base na casta Alvarinho, a melhor casta branca portuguesa e que se está a espalhar por esse mundo fora:
.Espumante QM Super Reserva 2012 - bolha persistente, notas de pão cozido, acidez equilibrada, excesso de gás no primeiro embate, mas que se vai atenuando ao longo da prova. Nota 15.
Serviu de vinho de boas vindas, mas também acompanhou uma série de entradas (queijos da Ilha e Azeitão, paio, presunto, lampreia de escabeche, ameijoas e polvo à galega). Tudo com nota alta, à excepção do presunto (mal cortado) e da lampreia (com excesso de vinagre).
.QM Vinhas Velhas 2015 - nariz contido, presença de citrinos, notas vegetais, acidez equilibrada, volume médio e final curto. Acabado de engarrafar, é pura pedofilia bebê-lo agora. Nota 15,5 (a rever daqui a 2/3 anos).
Também acompanhou as entradas e fez a ponte para o prato principal.
.QM Homenagem 2014 - aroma mais presente, citrinos, notas florais, bela acidez, madeira discreta, algum volume e final de boca. Gastronómico, ainda vai melhorar com mais 3/4 anos. Um ano a mais que o vinho anterior, fez toda a diferença. Nota 17.
Maridagem perfeita com o excelente arroz de lavagante, um ex-libris da casa.
.Espumante QM Velha Reserva 2011 - aroma complexo, gás inicialmente excessivo, notas de pão a sair do forno, acidez no ponto e alguma estrutura. Nota 16.
Não harmonizou com a sobremesa (pão de ló, queijo da Ilha e fruta). Gostava de o experimentar com outro tipo de comida.
Foi pena não termos provado o QM Vindima Tardia 2014. Teria ligado bem melhor com a sobremesa, é o meu palpite.
Vale a pena navegar no site do produtor, bem concebido e atractivo. Pena que sejam pouco ambiciosos quanto à longevidade dos seus alvarinhos (2 a 4 anos para o Vinhas Velhas e 3 a 5 anos para o Homenagem, é manifestamente modesto).
3.O restaurante
Muito badalado e caro, este espaço de restauração, que começou ao nível da rua, já se espalhou por mais 2 pisos. No dia do evento, as 3 salas estavam todas lotadas. A crise não passou por aqui!
Numa mesa atrás da minha estava um grupo ruidoso, onde estava o famoso treinador Jorge Jesus, palpitando-me que estaria a comemorar, por antecipação, um campeonato que afinal não viria a ganhar.
Quanto ao serviço, o "timing" foi sistematicamente incorrecto, chegando sempre à mesa primeiro a comida, antes de os vinhos serem servidos, quando deveria ter sido precisamente o contrário. Os copos eram correctos, mas tivemos que os avinhar, pois não puseram na mesa a quantidade necessária aos 4 vinhos apresentados.
Finalmente, a sala onde almoçámos, também era para fumadores, o que não é correcto.
4.Conclusão
Apesar das falhas indicadas, valeu a pena conhecer o projecto QM.
No final do repasto, os convidados foram obsequiados com 3 vinhos do produtor (Espumante QM Super Reserva, QM Vinhas Velhas  e Astronauta Arinto). Obrigado QM, pela parte que me toca!

Sem comentários:

Enviar um comentário