quinta-feira, 9 de junho de 2016

Confraria do Periquita 2016 : convívio, vinhos e António Zambujo na JMF

Participei, qualidade de confrade, em mais um Grande Capítulo da Confraria do Periquita, precisamente o Vigésimo Segundo, que reúne de 2 em 2 anos. É sempre em 31 de Maio, faça chuva ou faça sol, seja domingo ou seja feriado.
Após o convívio inicial e a escolha da respectiva capa e chapéu, que provoca sempre algumas cenas hilariantes com chapéus demasiado grandes ou demasiado pequenos (não é nada fácil acertar com o tamanho adequado), seguiu-se a "entronização" de algumas confreiras e alguns confrades que se têm destacado na divulgação dos vinhos da JMF, nomeadamente o Periquita, em Portugal ou pelo mundo. Entre tantos, refiro o António Zambujo (algures entre o cante, o fado e a música do mundo, nomeadamente a brasileira), a chefe Marlene Vieira (ex-Avenue e futuramente com um restaurante próprio, a abrir ainda neste ano no Chiado), o Paulo Soares (Garrafeira Soares e Malhadinha) e o João Geirinhas (Revista de Vinhos e sempre atento ao meu blogue).
Também, antes do jantar, foi apresentado e provado o último Periquita tinto (colheita 2015), saído de uma monumental garrafa de 9 litros.
O repasto, que decorreu como habitualmente no meio de tonéis, foi servido para 120 participantes, tendo o catering ficado a cargo da empresa Casa do Marquês, que prestou um serviço exemplar, tanto na gastronomia como nos vinhos. Tendo o jantar sido iniciado já passava das 21h, às 23h15 o café estava a ser servido. Tiro-lhes o meu chapéu!
Para memória futura, aqui fica registado o que comemos e bebemos:
.Sopa de ervilhas à Soares Franco, com o DSF Verdelho 2015 (nota 16)
.Lombo de novilho, com o Periquita Superyor 2014 (nota 17+)
.Queijo de Azeitão, com o Hexagon 2008 (nota 18)
.Parfait de chocolate, com o Moscatel Alambre 20 Anos (engarrafado em 2016; nota 18,5)
As harmonizações estavam perfeitas, com excepção da do queijo que, para o meu gosto, teria preferido um branco Pasmados.
Depois dos discursos da praxe, este ano mais curtos, seguiu-se a actuação notável do novo confrade António Zambujo. Que voz, senhoras e senhores...
Resta agradecer à família Soares Franco este convívio e a garrafa do tinto Hexagon 2008 que tiveram a gentileza de oferecer a cada um de nós. O meu muito obrigado, na parte que me toca!
E, daqui a 2 anos há mais...


Sem comentários:

Enviar um comentário