terça-feira, 23 de agosto de 2016

Almoçar em hotéis (III) : a descoberta do Akla

Depois de 2 experiências um tanto desastrosas que deram origem a duas crónicas "Almoçar em hotéis : a grande (des)ilusão", sendo a (II) dedicada ao Hotel Zenit Lisboa e a (I) ao Hotel Aviz, não resisti ir conhecer o Akla (refeição, em árabe), o restaurante do Hotel Intercontinental (Rua Castilho, 149), após ter lido uma crónica muito positiva no site do Virgílio Gomes, para o qual tenho um link.
De 2ª a 6ª feira, pode-se almoçar por 14,50 €, com direito a prato (a escolher entre peixe e carne), sobremesa, bebida, café e, ainda, um ambiente de luxo e um serviço profissional  e simpático, o que é barato atendendo a este requintado espaço. De notar que a ementa muda diariamente.
Optei pelo prato de carne (uma receita árabe de borrego que não me convenceu), seguido de uma excelente sobremesa (torta de amêndoa com sorbet de manga).
Quanto a vinhos, verifiquei que a lista era alargada e criteriosa, mas de um modo geral a preços demenciais. Pedi um copo do tinto biológico alentejano Outeiros Altos Talha 2013 - com base nas castas Alfrocheiro, Aragonês e Trincadeira, em partes iguais; frutado, alguma acidez, algo rústico, volume e final médios. Nota 15,5.
A garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar num bonito copo Schott. Mas no melhor pano cai a nódoa, pois o vinho vinha quente e foi devolvido. Lá veio outra garrafa, esta aceitável mas com uma temperatura acima do recomendável.
Vale a pena conhecer este luxuoso espaço, mas sempre com o pé atrás quanto à componente vínica.

Sem comentários:

Enviar um comentário