terça-feira, 4 de outubro de 2016

Provar vinhos com a OnWine

1.Introdução
Estive recentemente num anexo do Hotel Myriad Lisboa (Parque das Nações), onde participei no evento Terroir Experience, que contemplou 2 provas especiais, a convite da OnWine Distribuição Nacional, uma nova distribuidora que representa 9 produtores nacionais e alguns outros estrangeiros.
Nas provas especiais participaram revistas da especialidade (Luis Antunes e Nuno Garcia pela Revista de Vinhos, Manuel Moreira pela Wine e Augusto Lopes pela Paixão pelo Vinho), imprensa generalista (Correio da Manhã, Jornal Económico e Observador) e a blogosfera (Luis Gradíssimo do blogue Avinhar, Carlos Janeiro do Comer Beber Lazer, João Pedro Carvalho do Copo de 3, Miguel Pires do Mesa Marcada e eu do Enófilo Militante). De elogiar a postura da OnWine ao convidar a blogosfera em pé de igualdade com a imprensa especializada.
2.Prova Comparada da Casta Alvarinho
Orientaram a prova os produtores André Miranda (Casal de Ventozela), Rita Marques (Conceito) e James Frost (Qtª de Sant' Ana), já meus conhecidos, com excepção do André Miranda. Os vinhos apresentados foram:
.Casal de Ventozela Alvarinho 2015 (sub-região Vale do Ave) - alguma frescura e mineralidade, mas com poucas semelhanças se comparado com os alvarinhos de referência da sub-região Monção/Melgaço. Nota 16,5.
.Conceito Alvarinho 2015 - um Alvarinho genuíno (Monção/Melgaço), mas de um produtor do Douro; fresco, acidez muito equilibrada, alguma gordura e volume acentuado. Nota 17,5.
.Qtª de Sant' Ana Alvarinho 2015 - um Alvarinho da região de Lisboa, com enologia de António Maçanita, tendo estagiado 7 meses em barricas de 3º ano; frutado, notas tropicais, acidez no ponto e alguma gordura. Nota 17.
Esta prova e a seguinte não se fizeram nas melhores condições, pois é preciso muito equilíbrio ou mais uma mão, para segurar no copo, no caderno e na caneta, em simultâneo. À atenção da organização.
3.Prova de vinhos icónicos e colheitas antigas
Apresentaram os seus vinhos especiais os produtores Alison Luiz Gomes (Azamor), Raquel Mendes Pereira (Qtª Mendes Pereira), Jorge Alves (Quanta Terra), Rita Marques (Conceito), Domingos Alves de Sousa (Vinha do Lordelo), todos meus conhecidos dos tempos das Coisas do Arco Vinho, com excepção da Raquel.
E eles foram:
.Azamor Icon 2004 - com base nas castas Syrah (45 %), Alicante Bouschet (45 %) e Touriga Franca (10 %); ainda com alguma acidez, especiado, notas de chocolate e tabaco, taninos presentes mas suaves; volume e final de boca assinaláveis. Ainda longe da reforma, mas no ponto para ser bebido. Nota 18.
.Qtª Mendes Pereira 2004 - com base nas castas Touriga Nacional e Tinta Roriz; fresco e elegante, um toque floral, acidez equilibrada, volume médio e bom final de boca. A beber nos próximos 2/3 anos. Nota 17+.
.Quanta Terra 2007 - ainda com fruta e acidez, levemente especiado, taninos vibrantes, algum volume e final de boca; ainda pode ser bebido com prazer nos próximos 3/4 anos. Nota 17,5.
.Conceito 2007 - nariz exuberante, acidez q.b., fresco, especiado, taninos ainda presentes, algum volume e acentuado final de boca. Nota 17,5+.
.Qtª da Gaivosa Vinha do Lordelo 2007 - ainda com fruta, acidez equilibrada, especiado, taninos presentes mas domesticados, volume e final de boca assinaláveis. Estrutura e personalidade. A beber com prazer nos próximos 5/6 anos. Nota 18,5.
Estes tintos foram provados a uma temperatura nos limites do tolerável. À atenção da organização.
4.Provas individuais
Para além dos produtores indicados, estavam ainda as bancas da Herdade do Mouchão com 2 fortificados (interessante o Licoroso 2011, com um perfil próximo de um LBV, e da Krohn com 3 (Tawny 10 Anos, Colheita 2005 e Vintage 1967).
Dos 25 vinhos provados (13 brancos, 8 tintos e 4 fortificados) destaco, em 1ª linha, Branco da Gaivosa Reserva 2006, Qtª da Gaivosa 2011 e o Krohn Vintage 1967 e, logo a seguir, Vértice 2013 branco, Conceito 2008 branco, Conceito 2012, Quanta Terra 2011 e Qtª de Sant' Ana Riesling 2015 (um surpreendente Colheita Tardia).
Em conclusão, foi uma grande prova patrocinada por uma distribuidora que tem pés para andar. Os maiores êxitos, são os meus votos.


Sem comentários:

Enviar um comentário