terça-feira, 22 de novembro de 2016

The Fork Fest (II) : restaurante Trio

O restaurante Trio (Rua Dom Francisco Manuel de Melo, 36A, a Campolide) foi o 2º espaço que visitei no âmbito do The Fork Fest, aproveitando a benesse dos 50 % de desconto. O proprietário e responsável pelos tachos é o chefe Manuel Lino, vindo do Tabik e que pratica uma cozinha de autor.
Na sala está o escanção Ricardo Cavaleiro, responsável por um serviço requintado e altamente profissional.
A carta de vinhos é original, mas um pouco confusa. No dia em que visitei este espaço, os vinhos a copo disponíveis não constavam da carta, enquanto os que lá constavam não existiam. Inventariei 1 espumante (na carta referido como sparkling!), 9 brancos (3 a copo), 2 rosés, 10 tintos (3), 2 Portos e 1 Moscatel, uma oferta nitidamente insuficiente e nada ambiciosa. Preços pouco amigáveis.
Optei por um copo do tinto Gilda 2015 (6 €) - um Bairrada, com base nas castas Castelão, Merlot e Tinta Barroca; muito frutado, alguma acidez, taninos presentes, alguma rusticidade, volume e final de boca médios. Nota 16,5.
A garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar num bom copo, em quantidade generosa medida a olho. A temperatura estava nos limites, tendo sido este problema resolvido de imediato.
Foram servidos 2 entretém de boca (brioche recheado com alheira e crocante de camarão com carapau braseado) e, aproveitando os tais 50 %, comi entrada (endívia, puré de amêndoa e morcela), prato (bacalhau com grão, porco e ovo cozido a baixa temperatura) e sobremesa (crumble de sésamo com doce de abóbora e gelado de natas). Entrada surpreendente, mas o prato não me cativou.
A sala é pequena e algo intimista. Poderia ser o espaço ideal para uma refeição romântica, mas o volume da música de fundo não o permite.

Sem comentários:

Enviar um comentário