terça-feira, 27 de setembro de 2016

Curtas (LXXX) : Bagos Chiado, Sabores d' Itália, By the Wine e EVS Bairrada

1.Bagos Chiado: o regresso do chefe Henrique Mouro
Depois de ter marcado fortemente a cozinha do Assinatura, de boa memória, que não resistiu à sua saída e acabou por fechar as portas, eis que o chefe está de volta. Este novo projecto do Henrique Mouro, uma aposta muito forte nos arrozes, instalou-se no Bagos Chiado (Rua António Maria Cardoso, 15 B). Já lá fui e tenciono voltar todas as vezes que puder. Oportunamente farei a minha crónica. Entretanto, podem ler o que foi publicado no blogue Joli (que assino por baixo), para o qual tenho um link.
Desejo ao Henrique Mouro todos os sucessos a que nos habituou, quando no tempo do Assinatura.
Obrigatório conhecer!
2.Sabores d' Itália
Este espaço, situado nas Caldas da Rainha (Praça 5 de Outubro, 40), com uma cozinha e serviço de sala irrepreensíveis, do qual tenho falado inúmeras vezes, é, para o meu gosto, o melhor restaurante que conheço em Portugal. Finalmente, alguém (o crítico gastronómico Fortunato da Câmara, na revista E do último Expresso) escreveu sobre ele, titulando "Vai formoso e seguro...".
Os meus parabéns aos seus mentores, Norberto (na sala) e à Maria João (na cozinha)!
Obrigatório visitar!
3.By the Wine
Alguém escreveu que o melhor prego do lombo que se come em Lisboa era o do José Avillez, disponível no seu Bairro. Provei e gostei, mas tinha na memória que o do By the Wine era excepcional. Voltei há dias a este apelativo espaço da José Maria da Fonseca e posso confirmar que este último é o melhor que se pode comer em Lisboa e arredores. Mais, harmonizou, na perfeição, com um branco Pasmados 2007. Mais ainda, a ementa alargou-se a alguns pratos emblemáticos do chefe José Júlio Vintém: borrego no forno, bochecha de vitela de colher e perdiz de escabeche.
Obrigatório provar!
4.Encontro do Vinho e Sabores Bairrada 2016
Este EVS vai acontecer no Velódromo Nacional, em Sangalhos, de 30 de Setembro a 2 de Outubro, sendo de destacar 3 provas comentadas por críticos da Revista de Vinhos e, ainda, 2 jantares temáticos. Mais informação pode ser lida no blogue Comer Beber Lazer, para o qual também tenho um link.
Obrigatório participar!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Alfredo Penetra : mais um amigo enófilo que partiu...

O blogue está de luto, pois o nosso amigo Alfredo Penetra, enófilo militante de longa data, deixou-nos.
Conheci o Alfredo quando começou a frequentar as Coisas do Arco do Vinho (CAV) na qualidade de um dos responsáveis pela Casa do Pessoal do Banco de Portugal, onde chegou a organizar provas de vinhos.
Em simultâneo passou a participar em todos os nossos eventos vínicos, quer fossem jantares, provas ou visitas a produtores. Não falhava!
Também foi convidado a integrar o painel de prova cega das CAV, estando na fotografia alusiva a tal facto, publicada na brochura comemorativa do 10º aniversário das CAV.
Mais, passou a integrar os nossos grupos de prova "Novo Formato+" e o dos "Madeiras", posteriormente rebaptizado como "Vinhos Fortificados", alguns dos quais organizados na sua casa.
Irradiava boa disposição e simpatia contagiante. Bom copo e bom garfo, era fácil gostar dele e fazer amizades. A sua ausência vai ser muito difícil de preencher. O Alfredo vai ficar para sempre connosco, enquanto andarmos por cá.
Bebamos, então, à sua memória. Até sempre, amigo Alfredo!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Curtas (LXXIX) : as viagens da Tryvel e os programas na TV

1.Tryvel
A Tryvel é uma agência de viagens que, entre tantos destinos, vai dedicar aos enófilos 2 aliciantes passeios, sempre sob a orientação da jornalista e critica de vinhos Maria João Almeida (este blogue tem um link para ela):
.Dão (Paço dos Cunhas de Santar, Casa da Insua, Casa da Passarella, Qtª Madre d' Agua e Qtª de Lemos) - 30 de setembro, 1 e 2 de outubro
.Alentejo (Monte da Ravasqueira, Adega da Cartuxa, Herdade da Malhadinha, Herdade dos Grous, Herdade do Rocim e L' and Vineyards) - 2, 3 e 4 de dezembro
Imperdível, especialmente o 1º passeio.
Depois não digam que não foram avisados...
2.Visita Guiada na RTP2
Passou no dia 12 (última 2ª feira) o episódio nº 20, organizado pela Paula Moura Pinheiro, com a colaboração de Manuel Tomás, professor, jornalista e poeta natural do Pico, que foi integralmente dedicado às vinhas velhas daquela ilha, classificadas como Património da Humanidade pela UNESCO.
Este curioso e imperdível episódio ainda pode ser visto, pois repete no dia 20 pelas 13 h.
3.Outros programas
Para enófilos e gastrónomos interessados, recomendo:
.Imperdíveis, a passar no Porto Canal quase diariamente pelas 23h30, repetindo de madrugada (já tinha referido este programa em "Curtas (LXXVIII)"), crónica publicada em 11/8/2016.
.Essência, a ir para o ar  na RTP3 aos domingos, pelas 14h30.
.Boa Cama Boa Mesa, apresentado na SIC Notícias às sextas feiras, cerca das 9h45.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Cachorro à Portuguesa : os conselhos do chefe João Sá

Li, já há algumas semanas, uma notícia que me despertou a curiosidade. Tinha aberto um espaço gastronómico que dava pelo nome de Cachorro à Portuguesa À Nossa Maneira (Rua São Marçal, nº 111, mesmo junto à Rua da Escola Politécnica), que teve (tem?) como consultor o chefe João Sá (ex-G Spot e ex-Assinatura), responsável pela concepção dos recheios dos ditos cachorros.
São 16, à base de frango (3), vaca (4), porco (5), heróis do mar (2) e não é carne nem é peixe (2), havendo também umas tantas entradas com o sugestivo nome "enquanto espero".
Comecei por uma curiosa espécie de croquete de tremoço (!), seguido de um herói do mar que dava pelo nome de bacalhau com todos, o qual vinha acompanhado de salada de couve, ovo ralado, maionese de coentrada e batata doce frita, terminando num imaginativo pirolito (vodka com gelado de limão), servido num pequeno frasco e bebido com uma palhinha (!). Uma refeição deveras original, que poria os cabelos em pé dos indefectíveis da cozinha de autor.
Resta dizer que não apreciei particularmente o pão do cachorro. Já comi bem melhor. E andaram os donos 2 anos a provar pão!
Quanto a vinhos a copo, apenas 4 (2 brancos e 2 tintos) todos da marca Fiúza, com os tintos à temperatura ambiente, isto é, a vinte e muitos graus. Francamente, bem podiam ter pedido a ajuda de quem perceba alguma coisa de serviço de vinhos, à semelhança do que fizeram com a comida.
Optei por uma cerveja artesanal Saudade (Companhia das Caricas), ligeiramente turva e amarga, que veio numa caneca e entornou por fora logo que peguei nela. Mais uma originalidade, mas que não funciona. A meu pedido, foi substituida pelo clássico copo. Um desabafo: cada vez gosto mais das cervejas artesanais e cada vez menos das industriais!
Finalmente, mais uma nota curiosa e original: todos os lugares têm uma lâmpada acesa por cima, bastando fechá-la para chamar a empregada.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

O blogue vai de férias

Mais uma semana e picos longe do computador.
Boas pingas e até ao meu regresso!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Almoçar em hotéis (IV) : comer super barato no Real Parque Hotel

Recentemente tive a ocasião de comer no Real Cantinho, um dos espaços do Real Parque Hotel, tendo optado pelo Menú Prato com direito à sugestão do dia (peixe, carne ou massa e, ainda, bebida e café). Tudo isto por 8,50 €, uma pechincha!
Comi robalinho grelhado com batata a murro e bebi um copo do branco da casa que já vinha servido! A componente vínica é o ponto fraco deste espaço. O que é que custava vir a garrafa à mesa e dado o vinho a provar? O branco, simples e correcto, cumpriu a sua função, isto é, empurrar o peixe, nada mais que isso.
Dada uma olhada à carta de vinhos, pareceu-me muito pouco ambiciosa, mas com preços aceitáveis e tudo datado (vá lá, vá lá...). Um copo do vinho da casa (Montaria branco e tinto e Conde Villar rosé) custa 2 €, para quem o consuma fora do menú.
Neste Real Cantinho ainda se pode almoçar mais barato, caso se opte pelo Menú Pão (sopa, sandwich/wrap, bebida e café) ou pelo Menú Salada (salada, bebida e café), os dois a 7 €.
Fiquei com curiosidade de experimentar o Bufete Bacalhau e o Bufete Cozido, ambos a 10 € ou a 12,50 €, se lhes acrescentarmos bebida e sobremesa, que são servidos noutro espaço, o Real Restaurante. Pode ser que aí, o serviço de vinhos seja melhor. Haja esperança...