terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Jantar Olho no Pé

Mais um jantar vínico em que participei, organizado pela Néctar das Avenidas. Desta vez foi no restaurante Sem Dúvida e com a presença do Tiago Sampaio, produtor e enólogo dos vinhos Olho no Pé. Na sua intervenção inicial, apraz-me registar uma referência muito simpática aos fundadores da extinta loja Coisas do Arco do Vinho (o Juca e eu) e aos seus primeiros contactos que teve connosco.
O Sem Dúvida é um espaço de restauração muito simpático, onde se come bem e se usufrui de um serviço impecável, estando o dono, Sérgio de seu nome, sempre presente.
Os vinhos foram chegando à mesa sempre antes da comida e num ritmo de aplaudir. Os copos eram Ridel e Schott, uma mais valia. O único senão, foi o facto de haver em simultâneo clientes do restaurante que, apesar da separação física, fizeram muito ruído.
Mas vamos ao mais importante, os vinhos:
.Uivo Rabigato 2015 (o único que não adotou o nome Olho no Pé) - aroma discreto, fruta cítrica, fresco e equilibrado, acidez no ponto, notas amanteigadas, volume e final de boca médios. Boa relação preço/qualidade. Nota 16,5.
Acompanhou empadinhas de aves.
.Olho no Pé Pinot Noir Reserva 2011- estagiou 30 meses em barrica; aberto na cor, fruta "light", fresco e elegante, taninos de veludo, volume e final de boca discretos. A beber nos próximos 4/5 anos. Nota 17.
Casou mal com aumônière (não haverá um termo em português?) de alheira e grelos.
.Olho no Pé Reserva Vinhas Velhas 2014 branco - com base nas castas Viosinho, Rabigato e Gouveio,  em vinhas com mais de 80 anos, estagiou 12 meses em barricas; aroma intenso e complexo, fruta madura, acidez equlibrada, alguma gordura, madeira bem casada, volume e final de boca notáveis. Gastronómico e com uma excelente relação preço/qualidade. Nota 18.
Casou bem com uma saborosa tranche de garoupa e arroz de lingueirão, demasiado "al dente". Também aguentava o prato anterior.
.Olho no Pé Reserva Vinhas Velhas 2011 tinto - vinificado em lagar com pisa a pé, estagiou 40 meses em barricas usadas; fruta vermelha, fresco e elegante, especiado, notas de chocolate e café, taninos sofisticados, algum volume e final de boca longo. Mais um vinho com uma excelente relação preço/qualidade. Em forma mais 5/6 anos. Nota 18.
Harmonizou com cachaço de porco e batata recheada.
.Olho no Pé Colheita Tardia 2012 - estagiou 30 meses em barrica; casca de laranja e tangerina, notas de mel, alguma acidez e gordura, volume notável e muito equilibrado. Nota 17,5.
Ligou bem com carpaccio de ananás com gelado de limão.
De registar com muito agrado o equilibrio da componente vínica com 2 brancos, 2 tintos e 1 colheita tardia, todos com teor alcoólico e preço contidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário