terça-feira, 11 de abril de 2017

Grupo dos 6 : tintos de 2008 e 1 Fonseca 1997

Este novo grupo de partilha de bons néctares, constituído à volta de um Bual 1920 (ver crónica "Almoço com Bual 1920 e outras pingas de eleição" publicada em 14/2/2017) voltou a juntar-se à volta de outras boas pingas (2 brancos surpresa, 3 tintos de 2008 e 1 Fonseca Vintage 1997) que se portaram muito bem. O repasto foi no Comendador Silva, descoberto há pouco tempo (ver crónica "Grupo dos 3 (...)" publicada em 26/3/2017) e que merece todos os elogios, embora peque por ter 2 televisores ligados, embora sem som. Não havia necessidade...
Mas vamos aos beberes e comeres que os acompanharam. E eles foram:
.Lacrau Garrafeira 2011 (levado pelo Frederico) - com base em vinhas velhas; aroma intenso, presença de citrinos e fruta cozida, ligeira oxidação, acidez equilibrada e notas amanteigadas, madeira bm casada, volume e final de boca notáveis. Um branco surpreendente, lançado há pouco tempo. Nota 18.
.Vinha dos Amores Encruzado 2014 (levado pelo João) - veio ocupar o lugar dos Condes e Condessas de Santar, marca descontinuada; muito aromático com citrinos bem presentes, fresco e mineral, acidez acentuada, elegante e harmonioso, estrutura e final de boca médios. Nota 17,5.
Estes brancos acompanharam pastéis de bacalhau, croquetes de alheira e uma belíssima sopa de peixe e marisco.
.Leo d´Honor 2008 (levado pelo Juca) - 100 % da casta Castelão; nariz contido, boa acidez, notas químicas, especiado, taninos civilizados, algum volume e final longo. Uma boa surpresa e a Castelão no seu melhor. Nota 18.
.Qtª Vale Meão 2008 (levado pelo J.Rosa) - com base nas castas Touriga Nacional (55 %) e Touriga Franca (30 %) e outras (15 %); cor muito viva, ainda frutado, acidez equilibrada, taninos muito presentes mas civilizados, grande volume e final de boca extensíssimo. O Douro no seu melhor. Nota 18,5+.
.Três Bagos Grande Escolha 2008 (levado por mim) - aromas terciários, belíssima acidez, taninos de veludo, especiado e complexo, muito elegante e harmonioso, volume e final de boca equilibrados. Nota 18,5.
Estes tintos harmonizaram com um bacalhau com puré de grão e grelos e, ainda, com um naco da vazia com puré de batata.
.Fonseca Vintage 1997 (levado pelo Adelino) - ainda muito frutado e jóvem, alguma doçura, taninos presentes e bem comportados, volume acentuado e final de boca persistente. Há que esperar por ele mais uns anitos. Nota 18.
Acompanhou pão de ló de chocolate.
Mais uma boa sessão de convívio, comeres e beberes.

Sem comentários:

Enviar um comentário