quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O Café de São Bento no Mercado da Ribeira

Já ando há mais de 3 anos a blogar sobre o Mercado da Ribeira, suas bancas e seus chefes. Senão, vejamos:
.08/06/2014 - Marlene Vieira
.01/07/2014 - Vitor Claro
.16/08/2014 - Henrique Sá Pessoa
.28/09/2014 - Alexandre Silva
.23/10/2014 - Miguel Castro e Silva
.12/12/2014 - Sea Me
.31/01/2015 - Cozinha da Felicidade
.24/02/2015 - Monte Mar
.21/05/2015 - Miguel Laffan
.03/03/2016 - O Prego da Peixaria
.26/05/2016 - Pap' Açorda
.12/07/2016 - Academia Time Out
.19/07/2016 - Balcão da Esquina
.15/01/2017 - Time Out Bar
.11/07/2017 - Surf & Turf
Chegou agora a vez do Café de São Bento (o melhor bife de Lisboa, segundo a Time Out), com lugares ao balcão e situado na ala esquerda do mercado, sem aquela confusão do bloco central, ocupado, quase em exclusivo, pelos turistas que se apaixonaram por Lisboa.
Tudo o que comi estava francamente delicioso:
.Camarões Al Ajillo (com um molho fabuloso)
.Prego Mediterrânico em pão chapata (embora, erradamente, lhe chamem baguete): bife do lombo grelhado, pesto de manjericão, rúcula, tomate seco e lascas de parmesão
Comi-o médio/mal passado e considero-o ao nível do prego servido no By the Wine, o melhor de Lisboa, segundo a minha bitola.
Tencionava acompanhá-lo com uma cerveja artesanal, inexistente neste balcão. Aconselharam-me a ir à banca da cerveja, o que fiz. Só que teria que a beber em copo de plástico! Francamente...
É claro que não aceitei e optei por beber um copo do branco Três Bagos 2016 (2,90 €) - fresco e cítrico, notas vegetais, simples mas agradável, volume e final de boca médio/curto. Nota 15.
A garrafa foi-me mostrada, o vinho dado a provar num bom copo e servida uma quantidade bem generosa.
Serviço atencioso e eficiente. Uma boa surpresa este balcão.

3 comentários:

  1. o preço do copo esta bem honesto.

    ResponderEliminar
  2. E em 3 anos a blogar sobre o Mercado da Ribeira e os seus espaços, diga lá em 3 anos quantos já fecharam tanto no espaço central como há volta do mesmo. Tem noção? E por conseguinte quantos abriram?
    É que cada vez que vou aquilo para que está tudo, ou quase, diferente. Parece-me que por muito cheio que esteja quase sempre, o negócio ali não se consegue rentabilizar. Frigério

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daqueles que referi em crónicas anteriores, apenas 1 já lá não está, o Vitor Claro.

      Eliminar