quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Enoturismo no Minho (III) : Qtª da Lixa e Hotel Monverde

continuando...
1.Qtª da Lixa
Ainda no 1º dia da viagem ao Minho rumámos à Qtª da Lixa ou, mais rigorosamente, à Qtª de Sanguinhedo, onde se situa parte do seu núcleo principal e o Hotel Monverde. Esclareça-se que este produtor ainda se estende pela Qtª da Lixa propriamente dita, Qtª da Corredoura, Qtª do Souto, Qtª Nova e Qtª dos Lagareiros.
Fomos simpaticamente recebidos por um conjunto de concertinas e uma bebida de boas vindas, o espumante extra dry "O tal da Lixa".
De seguida avançámos para a "Adega dos Tonéis", onde assistimos a um vídeo institucional de apresentação do projecto Qtª da Lixa, que incluiu as quintas, as castas cultivadas, os vinhos produzidos, os prémios alcançados e o Hotel Monverde.
Seguiu-se o programa "Seja enólogo por 1 dia", uma brincadeira muito didáctica, onde tivemos a oportunidade de provar 5 vinhos monocastas de 2016 (Alvarinho, Avesso, Arinto, Trajadura e Loureiro), com a possibilidade de se engarrafar o lote escolhido e rotulá-lo. A casta Loureiro foi a que mais me impressionou e entrou com 50 % no meu lote, tendo-lhe acrescentado Alvarinho (30 %) e Arinto (20 %).
2.Monverde Wine Experience Hotel
Foi neste moderno e impressionante hotel, situado no meio dos vinhedos, que jantámos e ficámos alojados.
No jantar, cujo menu se encontrava no lugar de cada um de nós, o chefe Carlos Silva preparou os pratos para harmonizarem com os vinhos elaborados pelo enólogo da casa, Carlos Teixeira de seu nome, todos classificados como Vinho Regional Minho. Desfilaram:
. Alvarinho Pouco Comum 2016 - perfumado, muito fresco, floral e acídulo, volume e final de boca médios (nota 16,5).
Acompanhou bem uma entrada de bacalhau envolto em massa kataffi, sobre puré de chalotas e molho de tomate seco.
.Alvarinho Reserva 2014 - fermentou em barricas novas de carvalho francês (60 %) e americano (40 %); aromaticamente estranho, floral e acídulo, notas amanteigadas, algum volume e final de boca curto (nota 16). Estava à espera de mais.
Conflituou com um excelente naco de vitela sobre legumes salteados e redução de vinho tinto.
.Sweet Creations 2016 - muito aromático, fresco e elegante, presença de citrinos, ligeiramente adocicado, delgado de corpo e final de boca mediano (nota 16).
Fez companhia a um cremoso de maracujá (uma delícia), mas preferia bebê-lo como aperitivo.
No final do repasto, foi-nos oferecida uma meia garrafa de "O tal vinho da Lixa" de ano de colheita desconhecido. O nosso muito obrigado!
É, ainda, de referir:
.a sala do restaurante, além de bonita, é muito acolhedora
.serviço eficiente e simpático
.pequeno almoço de luxo
.a incomodidade de os quartos ficarem distantes do restaurante, onde são servidos os pequenos almoços, o que obriga a um constante vai e vem de pequenos carros para o transporte dos clientes.
continua... 


Sem comentários:

Enviar um comentário