terça-feira, 28 de novembro de 2017

Jantar Jorge Moreira

Este último evento, organizado pela Garrafeira Néctar das Avenidas*, teve lugar na belíssima sala nobre do restaurante Casa do Bacalhau, totalmente reservada para os participantes. Gastronomia e serviço de vinhos (copos, temperaturas, ritmo,etc) à altura dos acontecimentos, como já nos habituaram.
O vinho de boas vindas foi o Pó de Poeira 2016, fresco e com alguma complexidade, cumpriu bem a sua função e acompanhou bem os pastéis de bacalhau e croquetes de vitela. Nota 16,5.
Com o produtor e enólogo presente (o Jorge Moreira que conhecemos desde os tempos das CAV), que apresentou os restantes vinhos, desfilaram:
.M.O.B. 2013 - com base nas castas Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e Baga e 12,5 % vol.; muita fruta vermelha, boa acidez, taninos presentes bem comportados, fino  e elegante, volume médio e final de boca persistente. A beber nos próximos 6/7 anos. Nota 17+.
.Passagem Reserva 2015 - com base nas castas tradicionais do Douro e 14 % vol.; nariz intenso, frutado e especiado, acidez equilibrada, taninos de veludo, volume e final de boca consideráveis. Na linha do 2009, a beber nos próximos 7/8 anos. Nota 18.
Estes 2 tintos acompanharam um saboroso arroz de bacalhau, tendo o M.O.B. ligado melhor do que o Passagem.
.Poeira 2014 - com 13,5 % vol. estagiou em barrica; nariz intenso e complexo, fruta vermelha e preta, acidez no ponto, taninos presentes mas civilizados, volume e final de boca marcantes. Vinho elegante, com classe e longevo. Pode ser bebido nos próximos 10/12 anos. Nota 18,5+.
Maridou bem com um apetecível prato de porco braseado com chalotas.
.M.O.B. Lote 3 2016 - com base nas castas Encruzado, Bical e Malvasia Fina e 13% vol.; nariz austero, presença de citrinos e fruta cozida, alguma acidez, notas amanteigadas, volume e final de boca médios. Nota 16.
Acompanhou queijos (Serra e Serpa).
.Qtª La Rosa Tawny 20 Anos - presença de frutos secos, mel e tangerina, acidez e taninos, notas amanteigadas, doçura, algum volume e final de boca médio. Nota 17.
Prejudicado por ter sido servido a uma temperatura acima do recomendável, a única falha do serviço de vinhos.
Harmonizou com uma inesquecível sopa fria e quente de doce de ovos.
Foi um grande jantar vínico na companhia de um grande enólogo!

* Uma semana após este evento, a Garrafeira Néctar das Avenidas comemorou o seu 6º aniversário, com uns quantos amigos e clientes, no decorrer do qual foram apresentados os últimos Poejo d' Algures (Encruzado 2016, Lisboa e Jaen 2015 e Douro 2014), tendo eu gostado francamente do Encruzado e do tinto do Douro. No final do repasto foi servido um Madeira Borges Malvasia 20 Anos, com uma relação preço/qualidade imbatíveis.
Parabéns à Néctar da Avenidas e muitos anos de vida!

Sem comentários:

Enviar um comentário