terça-feira, 1 de maio de 2018

Abril 2010 : o que se passou aqui há 8 anos?

Das 24 crónicas publicadas em Abril 2010, destaco:
."O grupo dos 3. Nova jornada.", em 8/4
Esta jornada decorreu no restaurante principal do Corte Inglês, com vinhos da garrafeira do João Quintela. Entre outros vinhos provados, nota alta para o Qtª dos Roques Touriga Nacional 2005 e o Bual 1920 da Blandy's.
."Partilhar os meus vinhos com os amigos", em 12/4
Entre outros néctares de grande qualidade, destaque para o branco Soalheiro Alvarinho Reserva 2007, o tinto Niepoort Robustus 2004, o Madeira FEM Verdelho Muito Velho e o Moscatel Roxo Superior 1971. Esta crónica, na altura, provocou alguns comentários "invejosos", como foi o caso dos meus amigos Rui Miguel Massa (blogue Pingas no Copo) e Nuno Garcia (blogue Saca a Rolha).
."Críticos e divulgadores de vinhos", em 20/4
Nesta crónica referi o saudoso José António Salvador e o João Paulo Martins (JPM), os críticos e divulgadores mais antigos, com uma série de guias e outras obras publicadas. Mas, também, o Rui Falcão que considerei estar na linha sucessória do JPM, e ainda os blogues acima referidos, o Pingas no Copo e o Saca a Rolha.
Se fosse hoje, acrescentaria a Maria João de Almeida, o Pedro Garcias e o Manuel Carvalho.
."Nova jornada do grupo dos 3+4", em 23/4
Foi uma prova fabulosa, com vinhos do amigo e enófilo Raul Matos, que pôs à prova topos de gama da Qtª do Crasto (2 Maria Teresa e 4 Vinha da Ponte), com o Maria Teresa 2005 a bater a "concorrência" fraterna. E ainda houve espaço para se provar 2 fortificados, destacando-se o Qtª do Noval Colheita 1971.
."As Horas do Douro", em 30/4
Nesta crónica refiro a estreia, na Culturgest e no âmbito do 7º Festival Internacional de Cinema Independente, do filme "As Horas Do Douro", com realização da cineasta Joana Pontes e argumento do sociólogo António Barreto (cliente das Coisas do Arco do Vinho e autor do prefácio da brochura comemorativa do 10º aniversário daquela garrafeira).

Sem comentários:

Enviar um comentário