quinta-feira, 31 de maio de 2018

Grupo dos 6 (10ª sessão) : grandes tintos de 2007 e raridades de excepção

Mais uma sessão deste grupo de enófilos, desfalcado de um dos seus elementos. Desta vez aterrámos na Enoteca de Belém que, embora sem as presenças do Ricardo na cozinha e do Nelson na sala, continua num patamar alto quanto às iguarias e ao serviço de vinhos.
Desfilaram:
.Covela Escolha 2014 (levado pelo João) - com base nas castas Avesso e Chardonnay; nariz exuberante, presença de citrinos e maçãs, boa acidez, notas amanteigadas, volume e final de boca médios (13 % vol.). Uma boa surpresa com uma boa relação preço/qualidade. Nota 17,5.
.Covela Reserva 2014 (levado por mim) - com base nas castas Avesso, Chardonnay e Arinto, estagiou em barricas de carvalho francês; nariz austero, fruta fresca, belíssima acidez, especiado e complexo, fino e elegante, algum volume e final de boca persistente (13,5 % vol.). Nota 17,5+.
Estes 2 brancos acompanharam ceviche de atum, presunto de pato e lascas de bacalhau com puré de alho francês.
.Qtª do Ribeirinho Baga Pé Franco 2007 (da garrafeira do Frederico) - aroma intenso, sabores terciários, bela acidez, fino e elegante, algo especiado, taninos civilizados, algum volume e final de boca persistente. Álcool contido (13 % vol.). A beber nos próximos 9/10 anos. Nota 18,5.
.Vinha da Ponte 2007 (da garrafeira do J. Rosa) - nariz discreto, alguma fruta e acidez, especiado e complexo, taninos de veludo, grande volume e final de boca assinalável. Álcool excessivo (15,5 % vol.). A beber nos próximos 7/8 anos. Nota 18,5+.
Estes 2 tintos harmonizaram com lombinho de porco confitado e legumes teriyaki.
.Burmester Rio Torto 1900 (da garrafeira do Adelino, tal como o Madeira que se indica a seguir) - cor límpida e brilhante, nariz positivo, frutos secos, grande frescura, taninos civilizados, estruturado e final de boca muito longo. Fino e elegante, uma preciosidade. Nota 19.
.Artur Barros e Sousa V V lote Bual e Malvasia - com cerca de 80 anos, frutos secos, notas de caril e brandy, vinagrinho, especiarias, algum volume e final de boca interminável. Outra preciosidade. Nota 18,5+.
Estes 2 fortificados acompanharam uma tábua de queijos, crumble de abóbora e fruta laminada.
Mais uma grande sessão deste grupo de privilegiados com acesso a autênticas raridades saídas da garrafeira do Adelino.

Sem comentários:

Enviar um comentário