terça-feira, 5 de junho de 2018

Tejo no feminino (1ª parte) : os vinhos e as autoras

1.Introdução
A convite da CVR Tejo e com organização da Joana Pratas, participei numa jornada de apresentação e prova de vinhos do Tejo, cujo elo de ligação era a presença das produtoras e/ou enólogas responsáveis pelos mesmos.
O evento compôs-se em 2 partes:
.Prova comentada de vinhos do Tejo (1 por cada uma das 16 enólogas/produtoras presentes ou representadas)
.Almoço com sabores do Tejo (no restaurante Mãe, propriedade de 3 ribatejanos)
Veio-me à memória, a propósito desta sessão, os jantares vínicos no feminino organizados pelas Coisas do Arco do Vinho, na sequência de uma ideia da produtora duriense da Qtª da Casa Amarela, Laura Regueiro de seu nome, que foi a grande animadora daqueles eventos. E já lá vão mais de 20 anos...
2.Quem esteve?
De destacar que, das 16 presentes ou representadas, 10 são enólogas (62,5 %), facto impensável há 20 anos atrás. Também me surpreendeu a presença de produtoras completamente desconhecidas, para mim pelo menos, se comparadas com a Qtª da Alorna, Casa de Cadaval, Casal Branco, Falua e Casal da Coelheira, os pesos pesados da Região Tejo.
Da parte dos participantes, estiveram presentes representantes da crítica especializada (Vinho Grandes Escolhas, Revista de Vinhos, Escanção, Paixão pelo Vinho e Maria João de Almeida), alguns meios de comunicação social generalista e a blogosfera (João à Mesa, Mendes Nunes, Moroso on Wine, Novas Krónikas Vinícolas e este Enófilo Militante).
3.Que vinhos?
Dos vinhos apresentados, ficaram-me na memória:
.Maximo's Grande Escolha 2013 tinto, apresentado pela enóloga Alexandra Mendes (nota 17,5+)*
.Marquesa de Alorna Grande Reserva 2015 branco, pela Márcia Farinha em representação da Martta Simões (17,5)
.Casal das Freiras Reserva 2015 tinto, pela produtora Rita Vidal (17,5)
.Falua Reserva Unoaked 2015 tinto, pela enóloga Antonina Barbosa (17,5)
.Falcoaria Vinhas Velhas 2016 branco, pela enóloga Joana Lopes (17)*
.Casal da Coelheira Private Collection 2015 tinto (17)
* notas de prova a incluir na 2ª parte (almoço)
De referir, ainda, o folheto elaborado pela Minoc, representada pela sua produtora e enóloga Rita Conim Pinto. Que eu saiba, foi o único. Uma acção louvável, portanto.
continua...

Sem comentários:

Enviar um comentário