quinta-feira, 7 de junho de 2018

Tejo no feminino (2ª parte) : o almoço

...continuando...
3.Que vinhos? (continuação)
Dos 16 vinhos provados faltou dizer que eram 6 brancos, 1 rosé, 1 clarete, 7 tintos e 1 moscatel. De sublinhar que, em metade dos vinhos provados, a casta Touriga Nacional está presente: em 5 tintos (3 a 100 % e 2 em lote) e, ainda, no rosé. É obra. Honra e glória à Touriga Nacional!
4.O almoço
O restaurante onde decorreu a prova documentada e o almoço foi o Mãe - Cozinha com Amor (R. Dona Estefânia, 92B), propriedade de 3 ribatejanos (João Saloio na cozinha, Raimundo Ferreira na sala e Rodrigo Vieira).
Os vinhos provados na 1ª parte do evento, estavam disponíveis para o almoço, embora os tintos estivessem à temperatura ambiente, logo quentes. Seleccionei para o almoço estes dois, que foram acompanhando a ementa:
.Falcoaria Vinhas Velhas 2016 - com base na casta Fernão Pires e enologia da Joana Lopes; aroma original com notas de fruta exótica (lichias?), presença de citrinos e espargos, acidez no ponto, algum amanteigado e complexidade, volume e final de boca. Nota 17.
.Maximo's Grande Escolha 2013 - com base na casta Touriga Nacional e enologia da Alexandra Mendes; ainda com muita fruta, notas florais, acidez equilibrada, taninos firmes mas civilizados, especiado, volume e final de boca assinaláveis. Um belo tinto que ainda não está no mercado. Refresquei-o antes de o beber. Nota 18 (17,5+ na prova).
A ementa:
.tábua de queijos e enchidos
.wrap de rabo de boi
.sopa de pedra de bacalhau (uma invenção espúria que não me convenceu)
.carne de vaca (vazia e alcatra) com açorda (tudo muito saboroso)
.trio de doces
No final do repasto, tive a ocasião de consultar a lista de vinhos, o que faço sempre. Precisa de uma grande volta, pois:
.é omissa quanto a anos de colheita.
.os verdes (todos brancos) aparecem autónomos e não integrados nos brancos
.a região em causa, ainda aparece como Ribatejo!
Resumindo e concluindo, foi mais uma sessão didáctica, cujo protagonismo coube, por inteiro, às produtoras e enólogas do Tejo. Fiquei a conhecer projectos e vinhos que nem sabia que existiam.
Quanto à carta de vinhos do restaurante, peçam ajuda à CVR Tejo. Bem precisa!

Sem comentários:

Enviar um comentário