quinta-feira, 19 de julho de 2018

Confraria do Periquita 2018 : convívio, vinhos e fado na JMF

Participei, no passado 31 de Maio, na qualidade de Confrade do Periquita, no XXIII Grande Capítulo desta confraria da José Maria da Fonseca.
Após o convívio inicial e a escolha da respectiva capa e chapéu, seguiu-se a "entronização" de mais 27 membros, entre confreiras e confrades. Destaco os nomes do Aníbal Coutino e do João Sá, como os mais mediáticos.
Na sequência da cerimónia, foi apresentado e provado o último Periquita tinto (colheita 2017), saído de uma monumental garrafa de 9 litros, dita "salmanasar".
Depois da indispensável foto família, já passava das 21h30 quando os 131 confreiras/confrades participantes iniciaram o repasto, que voltou a ser servido pela Casa da Comida e teve lugar na Adega dos Teares Novos, no meio dos tonéis.
Para memória futura, aqui se regista o que se bebeu e comeu:
.Colecção Privada Domingos Soares Franco Verdelho 2017 - muito fresco e mineral, presença de citrinos, algum floral, acidez equilibrada, volume e final de boca médios. Nota 16.
Acompanhou a tradicional sopa de ervilhas à Soares Franco.
.Periquita Superyor 2015 - com base na casta Castelão Francês em vinhas velhas, estagiou 12 meses em cascos de carvalho francês; muito frutado, acidez no ponto, algum especiado, taninos suaves, volume médio e final de boca adocicado. Para beber novo. Nota 17.
Harmonizou com uma empada de caça, cogumelos do bosque, chips de batata doce e legumes.
.Hexagon 2009 - com base nas castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Syrah, Trincadeira, Tinto Cão e Tannat; ainda com fruta, fresco e elegante, acidez q.b., notas especiadas, alguma complexidade, taninos civilizados, volume e final de boca assinaláveis. No ponto óptimo de consumo. Nota 18.
Servido com queijo de Azeitão, não ligou (seria preferível acompanhá-lo com um Pasmados branco).
.Moscatel Alambre 20 Anos (sem data de engarrafamento visível) - presença de tangerina e casca de laranja, acidez no ponto, notas glicerinadas, taninos evidentes, algum volume e final de boca extenso. Nota 17,5.
Maridou com um Bolo de São Roque e gelado de framboesa.
Com o café foi servida a Aguardente Espírito (não bebi nenhum deles).
Comida bem confeccionada, bons copos e temperaturas correctas.
A fechar o encontro, tivemos direito a uma sessão com a fadista Diamantina, a que se juntou a confreira Fafá de Belém.
Resta agradecer à família Soares Franco este convívio e a magnum Periquita, devidamente assinada pelo Domingos. Muito obrigado, pela minha parte!
E, daqui a 2 anos, há mais...

Sem comentários:

Enviar um comentário