quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Espaços de restauração : algumas surpresas (III)

4.Geographia (Rua do Conde,1) - 4,5*
A minha última "descoberta" e uma boa surpresa foi este espaço, muito próximo do Museu Nacional de Arte Antiga, que tem como subtítulo "Comida que fala português" e se inspirou nas várias cozinhas das antigas colónias portuguesas.
O Geographia dispõe de 50 lugares à mesa, espalhados pelas suas 2 salas. As toalhas foram substituídas por uns originais toalhetes de napa, com um espaço para os talheres. Os guardanapos são de papel resistente, com o logo da casa, o célebre rinoceronte desenhado por Albrecht Durer, omnipresente no restaurante.
Provei/comi, nesta minha 1ª visita, e soube-me muito bem:
.bogés (farinha de grão e cebola) com chutney de coentros e hortelã (receita de Goa)
.a sapateira que queria ser casquinha de siri (Portugal/Brasil)
.sopa de peixe com maionese de garam (Portugal/Goa)
.salada morna timorense (Timor Leste)
.bebinca de 7 camadas com gelado (Goa)
Quanto à componente vínica, a lista, da responsabilidade do Miguel Júdice, um dos 3 sócios envolvidos neste projecto, é deveras original e bem estruturada, mas sem datas de colheita e a oferta a copo limitada ao "Santos da Casa", branco e tinto. Dois aspectos a rever (à atenção do Miguel Júdice).
A garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar num bom copo Schott.
Gostei francamente, recomendo e tenciono voltar.

Sem comentários:

Enviar um comentário