quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Os Vinhos do Alentejo no CCB

1.As Provas
A CVRA organizou no CCB a sua 10ª edição de Vinhos do Alentejo em Lisboa, na qual estiveram presentes 75 produtores e mais de 600 vinhos em prova, dos quais provei 36 (3 brancos e 33 tintos), uma ínfima parte.
Dos tintos provados, destaco Herdade do Peso Essência 2015, Nunes Barata Grande Reserva 2013 (na linha do 2011, um grande alentejano), Reynolds Grande Reserva 2010, Vicentino Touriga Nacional 2015, Vinhas da Ira 2011, Marmoré de Borba Grande Reserva 2015, Comenda Grande 6 Castas 2014, Portalegre 2015 e Lima Mayer Reserva 2015.
Noutro plano, Herdade São Miguel Pé de Meia 2016, Rubrica 2014, Guadelim Reserva 2009, Sericaia Vinha do Coronel 2015, Paulo Laureano Alfrocheiro 2015, Vicentino 2015, Vicentino Syrah 2016, Palpite Reserva 2015, Dom Cosme Reserva 2015 e Mouchão 2013 (uma relativa desilusão).
De referir:
.a maior parte dos tintos em prova estava à temperatura ambiente, logo quentes (tiro o meu chapéu ao produtor Comenda Grande, o único que levou equipamento térmico para controlo de temperaturas)
.a consistência dos vinhos Vicentino (todos os que provei mereceram destaque).

2.Os Painéis
Fui um dos convidados da CVRA para almoçar e participar nos 2 painéis para profissionais, tendo sido convocado para as 12h (!?). É claro que a essa hora nada estava pronto, tendo o almoço volante (sem história) ter começado a ser servido já passava das 12h30.
A organização que apoiou a CVRA teve algumas falhas, ao ter-se enganado na sala onde decorreram os painéis e ao não garantir que os convidados ali tivessem lugar garantido. Estava na lista de espera e tive que barafustar para ter lugar nos 2 painéis.
Estes foram bem moderados pelo Manuel Moreira, tendo os vinhos seleccionados sido apresentados pelos respectivos produtores ou enólogos.

1º - Ícones do Alentejo, grandes vinhos de Portugal
Foram apresentados 1 branco e 8 tintos (as classificações são as minhas):
.Pera Manca 2016 branco (17,5)
.Herdade dos Grous Reserva 2015 (17)
.Adega Mayor Grande Reserva Pai Chão 2014 (18)
.Maria das Malhadinhas 2013 (17)
.Herdade Rocim Crónica 328 2015 (17,5)
.Conde Ervideira Private Selelection 2015 (17)
.Ravasqueira Premium 2014 (18)
.João Portugal Ramos Estremus 2012 (18,5)
.Mouchão 2008 (17,5) (estava anunciado o Tonel 3-4 2011, mas o produtor arrependeu-se e trocou-nos as voltas)
Noto a falta da Herdade do Esporão (teria recusado?), Zambujeiro e os vinhos do Rui Reguinga e da Susana Esteban que estes produtores/enólogos fazem na Serra de S. Mamede.

2º - Alentejo à prova do tempo
Foram apresentados 2 brancos e 5 tintos (as classificações são as minhas), alguns dos quais desmentem a idéia feita de que os vinhos alentejanos não envelhecem bem:
.Tapada de Chaves 2008 branco (17,5+)
.Dolium Escolha 2006 branco (15,5)
.Cortes de Cima 2008 (17)
.Gloria Reynolds Catedral 2004 (17)
.Portalegre 1996 (18)
.Reguengos Garrafeira dos Sócios 1994 (17,5)
.Adega Cooperativa de Borba Reserva 1980 rótulo de cortiça (17,5)
Foi uma sessão muito pedagógica, com a maior parte dos vinhos (excepção para o Dolium) a aguentar muito bem a prova do tempo.
Os meus parabens à CVRA por esta iniciativa. Seria interessante que as outras CVR fizessem o mesmo em Lisboa.

Sem comentários:

Enviar um comentário