quinta-feira, 8 de novembro de 2018

A maioridade dos Lavradores de Feitoria (II) : a Prova e o Jantar

...continuando:

3.A Prova
Com a orientação do Paulo Ruão e a presença de revistas especializadas (Vinho Grandes Escolhas, Revista de Vinhos e Revista Paixão pelo Vinho), da blogosfera (Mendes Nunes, Comer Beber Lazer e este Enófilo Militante) e da imprensa e sites generalistas, foram apresentados e provados os seguintes vinhos (as notas de degustação e os pontos atribuídos, são da minha responsabilidade):
.18º Aniversário Tinto Cão 2016 (14,5 % vol.) - alguma fruta e acidez, elegante, taninos de veludo, volume e final de boca médios. Ainda está muito novo e precisa de tempo para se mostrar. Produzidas apenas 700 garrafas. Nota 17.
.10º Aniversário Tinto Cão 2006 - aberto de cor, especiado, alguma acidez e elegância, taninos dóceis, volume e final de boca médios. Ainda está com saúde. Nota 16,5+.
Estes 2 monovarietais de Tinto Cão, uma casta que não me apaixona, resultam de uma vinha da Qtª de Pias (Cima Corgo), com mais de 45 anos. A fermentação "é iniciada em lagar, com engaço, e o estágio é feito em barrica nova de carvalho francês".
.Grande Escolha 2014 (15 % vol.) - estagiou 14 meses em barricas novas de carvalho francês; nariz intenso, fruta preta, acidez equilibrada, complexidade, notas especiadas, taninos redondos, grande volume e final de boca longo. Ainda muito jovem, há que esperar por ele. A beber nos próximos 10/12 anos. Nota 18.
.Grande Escolha 2008 Estágio Prolongado  (14 % vol.) - parte do lote inicial estagiou em garrafa até agora; nariz discreto, fruta vermelha, acidez no ponto, especiado, taninos presentes mas civilizados, volume e final de boca assinaláveis. Muito elegante e equilibrado. A beber nos próximos 8/10 anos. Nota 18,5.
Os Grande Escolha são produzidos a partir de uma vinha velha com mais de 60 anos e sujeitos a pisa a pé e fermentação em lagares tradicionais e balseiros de carvalho. São, para mim, grandes vinhos do Douro. Ao longo dos anos provei todos e, com excepção do 2000,  registei-os. Começando pela pontuação mais alta: com 19 (2004), com 18,5+ (2005, 2007 e 2008), com 18,5 (2001), com 18+ (2003) e com 18 (2011 que foi provado na  altura em que saíu, mas vou voltar a prová-lo).

4.O Jantar
O jantar comemorativo dos 18 anos dos LF decorreu no Clube dos Jornalistas, onde eu não ia há uma série de anos. A minha primeira e grande surpresa foi encontar ali um antigo cliente das Coisas do Arco do Vinho (CAV), José Caetano de seu nome, actual gerente daquele espaço de restauração.
Falaram a Olga e o António Barreto (antigo cliente das CAV e autor do prefácio da brochura comemorativa do 10º Aniversário das CAV, onde referiu "(...) Comemoram este ano o seu 10º aniversário. Ou antes, comemoramos...Tanto estão eles de parabéns, que fizeram obra, como nós, que dela beneficiamos. (...)"). Ambos se referiram, em termos elogiosos às CAV. Os nossos agradecimentos.
Para memória futura, bebemos e comemos:
.Três Bagos 2017 Sauvignon Blanc 2017 - nariz exuberante, presença de citrinos e espargos, acidez vibrante, algum volume e final de boca. Serviu de vinho de boas vindas (portanto, antes da prova e do jantar) e está super afinado. Um dos melhores Sauvignon produzidos em Portugal. Nota 17,5.
.Três Bagos 2017 - fresco e mineral, bela acidez, volume e final de boca médios. Nota 16,5.
Ligou bem com uma muito original entrada de bacalhau lascado, batata palha e coentros.
.18º Aniversário Tinto Cão 2016 (já aqui descrito)
Ligou muito bem com um excelente risotto de moqueca de camarão e menos bem com um wrap de pato e cogumelos.
.Grande Escolha 2014 e Grande Escolha Estágio Prolongado 2008 (já anteriormente descritos)
Acompanharam bolo de chocolate, queijos e compotas.
Pena foi que não tivesse sido provado um Colheita Tardia.
Resta dizer que a ementa estava impressa, os copos eram dos LF (marca Riedel com o logo do produtor), o ritmo foi o adequado, o serviço de vinhos, sob a batuta do José Caetano, competente, e a organização, a cargo da Joana Pratas, impecável uma vez mais.

A fechar, o meu muito obrigado à Olga e, de papinho cheio (elogios, comida e bebida), ergo o meu copo (com o Grande Escolha Estágio Prolongado 2008) desejando muitos anos de vida aos Lavradores de Feitoria!

Sem comentários:

Enviar um comentário