domingo, 6 de janeiro de 2019

2018 : na hora do balanço (II) - TOP Tintos

À semelhança do que foi feito para os vinhos brancos, a crónica de hoje é dedicada aos tintos provados/bebidos no decorrer do ano transacto e seguindo a mesma metodologia.
Dentro de cada patamar a ordem é a alfabética. E eles são:
.Qtª do Crasto Maria Teresa 2011 (Douro), com 19
.Kompassus Private Selection 2011 (Bairrada)
.Qtª do Crasto Touriga Nacional 2005 (Douro)
.Qtª da Falorca Garrafeira 2009 (Dão)
.Qtª das Bageiras Pai Abel 2009 (Bairrada)
.Qtª do Ribeirinho Baga Pé Franco 2005 (Bairrada)
.Qtª do Vale Meão 2011 (Douro)
.Qtª do Vallado Reserva 2011 (Douro), todos com 18,5+
.Nunes Barata Grande Reserva 2011 (Alentejo) *
.Qtª do Grifo Grande Reserva 2011 (Douro) *, ambos com 18,5
Os vinhos indicados com * foram escolhidos para este TOP 10 por eu ter tido muito prazer ao prová-los e não estarem nos radares da crítica.
Não foram incluídos por já constarem em Top's anteriores:
.Qtª do Vale Meão 2008 (Douro), com 19
.Pintas 2011 (Douro)
.Qtª do Noval 2008 (Douro), ambos com 18,5+
.Antónia Adelaide Ferreira 2008 (Douro)
.Ferreira Reserva Especial 2009 (Douro), ambos com 18,5
É de inteira justiça incluir nesta listagem os restantes vinhos tintos classificados com 18,5:
.Antónia Adelaide Ferreira 2009 (Douro)
.Conde Villar Seco T. Nacional Garrafeira 2010 (Douro)
.Esporão 1987 e Private Selection 2012 (Alentejo)
.Foral de Cantanhede Grande Reserva Baga 2009 (Bairrada)
.Passadouro Reserva 2008 (Douro)
.Pellada Mulher Nua 2003 (Dão)
.Pintas 2010 (Douro)
.Qtª dos Carvalhais Único 2009 (Dão)
.Qtª do Crasto Vinhas Velhas 2011 (Douro)
.Qtª da Falorca Garrafeira 2011 (Dão)
.Qtª da Romaneira 2004 (Douro)
.Qtª do Vale Meão 2009 (Douro)
.Qtª do Vallado Adelaide 2005 (Douro)
.Três Bagos Grande Escolha Estágio Prolongado 2008 (Douro)
.Vinha Othon Reserva 2008 (Dão)
De sublinhar:
.mais uma vez, o Douro é maioritário com 61 % dos vinhos aqui citados, mas o Dão e a Bairrada com 29 %, no conjunto, posicionaram-se bem
.a colheita de 2011 foi a maioritária com 29 % dos tintos seleccionados, seguida das colheitas de 2009 com 22,5 % e 2008 com 19 %.
A próxima crónica deste balanço será dedicada aos vinhos fortificados.

Sem comentários:

Enviar um comentário