terça-feira, 12 de janeiro de 2021

2020 : na hora do balanço (III) - TOP Tintos

 Com os condicionalismos e a mesma metologia utilizada para os brancos, hoje é a hora dos tintos.

Dos vinhos provados no decorrer do ano transacto, destaco estes 20 classificados com 18,5 ou mais (em 2017 foram 29, 30 em 2018 e 36 em 2019):


Com 19

.Três Bagos Grande Escolha 2011 (Douro)


Com 18,5+

.Quinta da Gaivosa 2011 (Douro)

.Vallado Reserva 2011 (Douro)


Com 18,5

.Conceito 2015 (Douro)

.Legado 2011 (Douro)

.Poças Símbolo 2015 (Douro)

.Quinta da Leda 2011 (Douro)

.Quinta da Manoella Vinhas Velhas 2015 (Douro)

.Quinta do Noval 2011 (Douro)

.Quinta Vale D. Maria Vinha Francisca 2014 (Douro)

.Real Companhia Velha Síbio 2014 (Douro)

Três Bagos Grande Escolha 2004 (Douro)

.Trilho em Pormenor 2015 (Douro)

.Maria João Private Colection 2008 (Dão)

.Villa Oliveira Touriga Nacional 2011 (Dão)

.93 Anos de História 2011 (Dão)

.Marquês de Marialva Garrafeira 2001 (Bairrada)

.Pai Abel 2011 (Bairrada)

.Gloria Reynolds 2009 (Alentejo)

.Procura 2011 (Alentejo)


Resumindo e concluindo, é de destacar:

.Quanto à origem, o Douro é o grande vencedor com 13 vinhos eleitos (65 % do total), seguido a grande distância do Dão, Bairrada e Alentejo.

.Quanto a anos de colheita, o ano de 2011 é, mais uma vez, o grande vencedor com 10 eleitos (50 % do total), seguido do 2015.

.O tinto Trilho em Pormenor, um desconhecido entre consagrados.


A próxima crónica deste balanço será dedicada aos vinhos fortificados.

Sem comentários:

Publicar um comentário