quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Vinhos da Madeira em Lisboa : Barbeito, Blandy's e Borges

1.Introdução
A Garrafeira Néctar das Avenidas, no seu 58º evento, cometeu a proeza de trazer a Lisboa as principais marcas de Vinhos da Madeira, agora que a Artur Barros e Sousa saíu de cena.
Na nova sala do restaurante Casa do Bacalhau e com a presença de responsáveis das marcas Barbeito (Ricardo Diogo), Blandy's (Francisco Albuquerque) e Borges (Ivo Couto), decorreu uma "master class", seguida de um jantar, cuja ementa foi harmonizada exclusivamente com fortificados daquelas casas. Na sequência, o chefe João Bandeira foi elogiado, pois não é nada fácil encontrar os pratos mais adequados aos vinhos servidos.
Também é de elogiar a logística do restaurante, ao disponibilizar cerca de 800 copos para o evento!
2.A prova
Sob a orientação dos responsáveis já indicados, provámos por ordem sequencial (não tendo sido fácil tomar notas, limito-me a atribuir as respectivas classificações):
.Barbeito Sercial 20 Anos (17)
.Barbeito Tinta Negra 20 Anos (17+)
.Borges Verdelho 20 Anos (18,5)
.Blandy's Terrantez 20 Anos (18,5)
.Borges Bual 15 Anos (17,5+)
.Borges Malvasia 15 Anos (17,5+)
À margem desta "master class", o João Quintela pregou-nos uma partida que nos surpreendeu completamente, pondo à prova um lote constituído pelos 10 Anos da Borges (Sercial, Verdelho, Bual e Malvasia) que bateria toda a concorrência, acaso fosse válido!
Quanto às intervenções, a do Francisco Albuquerque foi muito pedagógica e equilibrada no tempo despendido, ao passo que a do Ricardo Diogo foi demasiado extensa e muito polémica, ao colocar a casta Tinta Negra (Negra Mole) no mesmo patamar das restantes (Sercial, Verdelho, Terrantez, Bual e Malvasia). O meu total desacordo!
3.O jantar
Em bom ritmo, apenas abrandando no final, bebemos e comemos:
.Barbeito Tinta Negra 1998 (16,5)
.Borges Verdelho 20 Anos
Estes 2 desiguais fortificados maridaram bem com um ceviche de atum e maionese de Vinho da Madeira.
.Borges Sercial 1990 (18)
Conflituou com um delicioso bacalhau num aveludado de caril com risotto de espargos.
.Blandy's Verdelho 1979 (18,5+)
Acompanhou com alguma dificuldade um confit de canard com laranja e puré de citrinos.
.Blandy's Bual 30 Anos (18)
Ligou bem com queijo da ilha de São Jorge.
.Blandy's Malvasia 1999 (17,5)
Fez um casamento feliz com um belíssimo chocolate belga, crumble de laranja e soro de Vinho da Madeira e, ainda, queijadas de Sintra e bolo de mel da Madeira.
Ainda provámos o Barbeito Malvasia Vó Vera 30 Anos (17,5+).
4.Acerca deste evento
.Foi, seguramente, um dos acontecimentos do ano! Os meus parabéns ao João e à Sara Quintela.
.A Blandy's confirmou que continua a ser uma grande marca, a produzir grandes vinhos.
.A Borges é a grande aposta na relação preço/qualidade e a oportunidade de se adquirirem bons Vinhos da Madeira, sem arruinar o orçamento de cada um.
.A Barbeito tem uma péssima relação preço/qualidade e a casta Tinta Negra não me convenceu.
.A Casa do Bacalhau também está de parabéns pela sua heróica logística.

2 comentários:

  1. Caro Francisco muito obrigado pelas sinceras palavras acerca do evento que com tanto orgulho organizámos. Como sabes, para nós, este evento não foi apenas uma concretização profissional..teve um toque muito pessoal principalmente por parte do meu pai que é um eterno apaixonado por este tipo de vinho. Em nosso nome, obrigado pela tua presença e pelas tuas palavras.

    ResponderEliminar