quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Jantar Casa da Passarela

Mais um jantar vínico, organizado pela Garrafeira Néctar das Avenidas (o 18º num ano, é obra!), desta vez em parceria com o restaurante As Colunas. Esteve presente, a dar a cara pelos vinhos, o enólogo responsável Paulo Nunes, que fez uma bela exposição. Clareza e pedagogia não lhe faltam.
Ao longo do repasto, depois de provado o Rosé 2011, seco e mineral, foram apresentados:
.Encruzado 2011 - fermentou em barricas novas; mineral, elegante e muito equilibrado, madeira bem casada, um vinho que se pode beber durante todo o ano. Nota 16,5. Fizeram-lhe companhia umas excelentes pataniscas de polvo.
.Vinhas Velhas 08 - fruta presente, notas especiadas, acidez equilibrada, fresco e estruturado, taninos domesticados, persistência final. Em forma mais 6/7 anos. Nota 17,5.
.Vinhas Velhas 09 - uns furos abaixo do anterior, aroma adocicado, taninos redondos, pastoso; auguro-lhe uma vida mais curta do que o 2008. Nota 16,5. Estes 2 tintos acompanharam um bacalhau assado com batata a murro.
.Villa Oliveira T.Nacional 09 (garrafa nº 28 de ???) - nariz exuberante, fruta vermelha, notas de tabaco e chocolate preto, frescura e elegância, madeira discreta, potência de boca, final longo; perfil moderno com a Touriga não muito evidente; aguenta mais 9/10 anos. Nota 18. Bebido com vitela estufada e puré de batata.
.Villa Oliveira Encruzado 11 (curiosamente com o mesmo nº) - estagiou 9 meses em madeira já usada (carvalho russo); austero, mineral, notas de fruta cozida, madeira discreta, algum amanteigado, boa acidez e final longo; pode-se guardar para o beber daqui a 5/6 anos. Nota 17,5+. Fez uma óptima maridagem com queijo dos Açores.
De qualquer modo, a diferença de qualidade destes Villa Oliveira para os Casa da Passarela, não justifica a diferença de preços.
Finalmente, com a sobremesa, o Colheita Tardia, com um perfil muito ligth, é uma mera curiosidade (ainda não bebi um vinhos deste tipo, produzido no Dão, que me enchesse as medidas...).
A fechar, uma boa sessão, embora inicialmente prejudicada pelo frio que se fazia sentir na sala e pela televisão a transmitir o Braga-Porto. Não havia necessidade...
E a Joana, sempre atenta, sempre incansável!

Sem comentários:

Enviar um comentário