quarta-feira, 1 de julho de 2015

Os vinhos da Herdade Paço do Conde

Estive há pouco tempo no Eleven, a convite da Herdade Paço do Conde, onde foram apresentados e degustados alguns dos seus vinhos. De referir que, entre os convidados, se encontravam uns tantos bloguistas, para além de profissionais da imprensa especializada e generalista. Esta atenção com o mundo da blogosfera, por parte do produtor, é sempre de louvar.
Presentes, ainda, um representante do produtor (engº Castelo Branco), o responsável pela enologia (Rui Reguinga) e a gestora do produto (Rita Cabral de Almeida). Mais, o chefe Joachim Koerper, responsável pela cozinha e ao mesmo tempo sócio do Eleven, também apareceu.
O que bebemos e comemos:
.Rosé 2014 - austero no nariz, algum floral, boa acidez, volume médio e final seco. Uma boa surpresa. Nota 16,5.
Servido como bebida de boas vindas.
.Branco 2014 - com base nas castas Antão Vaz e Arinto; aroma exuberante, fruta madura, presença de citrinos, acidez equilibrada e algum fumado. Nota 16,5+.
Excelente relação preço/qualidade: tal como o rosé, o preço recomendado (3,50 €) é uma pechincha.
Acompanhou um carpaccio de polvo (o´chefe Koerper chame-lhe laminado, carpaccio é que não!).
.Branco Reserva 2014 - varietal de Antão Vaz, tendo 50% estagiado em barricas novas de carvalho francês e 50% do 2º ano; fruta madura, notas fumadas, acidez no ponto, madeira ainda demasiado presente, volume assinalável e final médio. Precisa de pelo menos de mais 1 ano de garrafa. Nota 16,5.
Fez companhia a uma belíssima entrada de vieira e lavagante (a ligar melhor com o 1º branco) com risotto (este a maridar bem com o 2º branco).
.Reserva 2011 - com base nas castas Syrah, Alicante e T.Nacional - alguma fruta, notas azeitonadas, acidez e vivacidade, taninos redondos, volume e final médios. Consumo imediato. Nota 16,5+.
.Colheita Winemakers Selection 2011 - vinificado a partir das castas Alicante, T.Nacional e Syrah, estagiou 14 meses em barricas de carvalho francês; notas florais, belíssima acidez, fresco e elegante, especiado, taninos presentes, algum volume e final longo. Em forma mais 5/6 anos. Nota 18.
Estes 2 tintos, lançados no mercado recentemente, acompanharam um leitão confitado.
.Colheita Seleccionada 2013 - com base nas castas T.Nacional e Syrah; frutado, acidez equilibrada, alguma doçura e taninos ainda por domar. Nota 16,5.
Não ligou minimamente com a sobremesa (desconstrução de floresta negra).
Notas finais:
.gastronomia correcta, embora sem entusiasmar; serviço profissional, temperaturas co´nformes e bons copos Spiegelau
.vinhos com uma qualidade acima da média e preços muito aceitáveis; estão todos à venda na cadeia Auchan, o que não se entende em relação ao Winemakers Selection, um vinho de nicho que apenas deveria estar em lojas/garrafeiras de referência.

Sem comentários:

Enviar um comentário