terça-feira, 22 de março de 2016

Wine Not? : petiscos e vinhos Ermelinda Freitas

Abriu recentemente no Chiado (Rua Ivens,45) este espaço de petiscaria em parceria com a Casa Ermelinda Freitas, que tem o monopólio da oferta vínica. O Wine Not?, cujo subtítulo é Wine & Tapas, é um espaço simpático e só não digo muito confortável, devido à presença de alguns grandes sofás altamente desconfortáveis (almofadões para encostar as costas, precisam-se!). O ambiente, esse sim, potencia o desejo de beber um copo, face aos posters alusivos ao produtor e às 500 garrafas (vazias, claro) que fazem de candeeiros de tecto. No exterior, uma pequena esplanada para os dias soalheiros.
A aposta forte da casa é na petiscaria, podendo-se escolher entre 16 petiscos propriamente ditos e 3 tábuas de queijos/enchidos. De 2ª a 6ª feira, ao almoço, têm 2 pratos do dia (peixe e carne) a 6,90 €.
Numa das visitas fui para um dos pratos do dia, bifinhos de porco com batata salteada e molho bulhão (saboroso, mas confesso que não consegui descobrir a sabor do molho), mas noutra visita centrei-me nos petiscos, que é o que vale a pena experimentar. Vieram para a mesa uma dose de croquetes artesanais com emulsão de mostarda (3 peças, 4 €) e outra de trufas de alheira no forno com ovo de codorniz e grelos (4 peças, 5 €). Muito bem apresentados, estes petiscos estavam divinais.
Num dos dias experimentei o couvert (manteiga de azeitão, azeite esporão e azeitonas; a propósito, para onde se cospem os caroços?) e no outro uma excelente sobremesa, bolo mousse de chocolate com gelado de natas e nougat (3,50 €).
Quanto a vinhos, inventariei 2 espumantes, 4 brancos, 7 tintos, 1 rosé, 1 moscatel e 1 aguardente, uma parte das referências da Ermelinda Freitas (não têm o Leo d' Honor nem os Qtª da Mimosa). Cada vinho tem 3 preços(a copo, garrafa para consumir e garrafa para levar), aliás bem sensatos. Por exemplo, os preços praticados para a T. Nacional são 3,50/14/8 €, respectivamente.
Em cada uma das visitas provei, um vinho a copo, a saber:
.Ermelinda Freitas Touriga Nacional 2012 (3,50 €) - aroma intenso, fruta preta, notas florais, acidez equilibrada, algum volume e final de boca. Uma boa surpresa. Nota 17.
A garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar em quantidade correcta, num bom copo Spiegelau, embora a temperatura (18º) estivesse nos limites. Era preferível que viesse a 15º/16º, pois na passagem para o copo sobe logo 1 ou 2º.
.Ermelinda Freitas Sauvignon Blanc 2014 (3,50 €) - nariz evidente, presença de citrinos e espargos não agressivos, fresco com acidez q.b., alguma gordura e volume. Outra boa surpresa. Nota 17.
A garrafa veio à mesa, mas o vinho não foi dado a provar. Disseram-me que a garrafa já tinha sido aberta e provada anteriormente. Eu percebo a idéia, mas já me aconteceu apanhar cheiro a rolha numa garrafa que já tinha sido servida a outras pessoas. Mais, a quantidade estava nos mínimos do aceitável.
O critério devia ser igual para todos os empregados, o que pareceu-me não acontecer.
Uma nota final para o dono/gerente/chefe de sala, João Ribeiro de seu nome, sempre presente e dialogando com a clientela, o que raramente acontece noutros espaços. Ponho à sua consideração os pormenores a precisarem de alguma afinação.
Resumindo e concluindo, o Wine Not? é um espaço obrigatório para os enófilos, militantes ou não, frequentarem. Recomendo e tenciono voltar.

Sem comentários:

Enviar um comentário