terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Novembro 2011 : o que aconteceu aqui há 8 anos

Das 18 crónicas publicadas no decorrer de Novembro 2011, destaco estas 3:

."As marcas que interditei nas CAV"
Ao longo dos 13 anos e meio que gerimos as Coisas do Arco do Vinho, tivemos sempre as melhores relações pessoais e profissionais com produtores, enólogos e comerciais ligados ao mundo do vinho.
No entanto tivemos, também, as nossas zangas nomeadamente com 2 conhecidos produtores que se portaram mal connosco, Cortes de Cima e Dão Sul.
Para os mais curiosos, remeto-os para a crónica acima referida, onde justifico as nossas razões.

."Uma garrafeira que nasce e outra que muda de mãos"
A garrafeira que mudou de mãos foi a Coisas do Arco do Vinho. Quem ficou com as CAV quando nos retirámos (o Juca e eu) em Março 2010 não se aguentou e, ao fim de 1 ano e 8 meses passou-a. Os novos donos também não se aguentaram muito tempo e fecharam-na definitivamente. Posteriormente, o espaço das CAV no CCB foi ocupado pela garrafeira Estado d' Alma que, ainda no corrente ano, acabou por a encerrar.
Neste momento em vez de vinhos temos lá uma loja de perfumes e sabonetes. É a vida...
A que nasceu foi a Garrafeira Néctar das Avenidas na Av. Luis Bivar, do nosso antigo cliente e agora amigo João Quintela e da filha Sara, sobre a qual me tenho referido aqui inúmeras vezes.
A abertura oficial foi no dia 26 de Novembro, mas eles neste ano comemoraram 1 dia antes.

."Caça no Assinatura"
É sempre bom relembrar o período áureo do chefe Henrique Mouro, mais uma vez desaparecido dos radares da comunicação social. Este jantar temático, quase na totalidade acompanhado por uma garrafa do inesquecível CARM BOCA 2004, foi um autêntico deslumbramento.

Sem comentários:

Enviar um comentário